Um surpreendente número de gadgets e tecnologias que temos hoje estão prestes a serem extintas. Avram Piltch da Laptop Mag mostra algumas delas, sabendo que o seu filho recém-nascido será tão familiar com elas quanto os adolescentes de hoje são com um Betamax. E algumas tecnologias listadas aqui podem surpreender você.

No momento em que eu descobri que minha esposa estava grávida do nosso primeiro filho, um menino, eu pensei em seu desenvolvimento em termos de tecnologia. Quando sites sobre gravidez descreveram nosso feto de seis semanas como algo do tamanho de uma “lentilha”, eu disse que ele tinha o comprimento de um chip RFID. Quando o médico disse que ele já tinha 600 gramas, eu contei a todos os meus amigos que meu filho estava do tamanho de um iPad. Quando ele nasceu esta semana, ele tinha mais ou menos o tamanho de um HP Envy 15, apesar de infelizmente o choro dele não ter áudio da Beats.

Conforme meu filho cresce e fica de o tamanho de um gabinete mid-tower, uma TV de tela grande e eventualmente de um rack de servidor, eu não posso deixar de pensar sobre todos os gadgets que ele nem mesmo irá lembrar-se de ter usado e que eram tão importantes para mim. Eu não estou falando das tecnologias que já foram abandonadas há muito tempo tais quais o gravador VHS ou a câmera de 35mm. Ao invés disso, eu estou pensando sobre dispositivos e conceitos que a maioria de nós usa hoje que irão sair de uso tão em breve que ou ele não irá lembrar-se delas, ou terá algumas lembranças vagas de ter vivido com elas.

Internet domiciliar cabeada

Eu fiquei surpreso quando uma colega de trabalho de 23 anos me contou que ela não se lembrava da época anterior à internet banda larga. Em algum momento, seus pais devem ter tido dial-up, mas ela era tão nova que nem mesmo se lembra dessa época. Banda larga sem fio não irá dominar o mercado até que meu filho tenha 8 ou 10 anos, mas ele não irá lembrar de um mundo onde os consumidores pagavam por conexão de internet cabeada.

Mesmo hoje, 4G LTE fornece velocidades de download comparáveis à internet a cabo e velocidade de upload até melhor, mas o custo de usar banda larga móvel o tempo todo é proibitivo. Em algum momento dos próximos anos, provedores de banda larga irão perceber que dar para todo mundo antenas domésticas é mais escalável do que cabear e manter as redes de fibra ótica de cada rua. Nesse momento, o paradigma irá mudar e será mais barato comprar internet sem fio do que cabeada. A Clear nos Estados Unidos já oferece uma internet domiciliar 4D WiMax com serviço ilimitado, apesar de não ser rápida o suficiente para competir com internet a cabo.

Câmeras e filmadoras dedicadas

Câmeras de smartphone já estão matando as point-and-shoot comuns e a filmadora da família. Diferente de câmeras, que a maioria de nós carrega apenas quando achamos que iremos precisar tirar fotos, smartphones estão sempre conosco. Eles oferecem todo tipo de apps e filtros para ajustar imagens em qualquer lugar e eles permitem compartilhar nossas fotos e vídeos online assim que as tiramos. DSLRs e câmeras micro quatro terços irão continuar conosco, mas dentro de alguns anos, o consumidor comum não terá mais uma câmera dedicada.

Telefones Fixos

Em 2010, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças relata que 26% das casas dos Estados Unidos tinham apenas celulares. Quando meu filho completar 5 anos, em 2017, apenas um punhado de pessoas mais velhas de luditas irão continuar a usar telefones fixos enquanto a maioria muito provavelmente irá usar exclusivamente celulares. Quando meu filho completar 10 anos, a maioria das empresas terá se livrado de seus telefones, economizado dinheiro e evitado problemas no processo.

Computadores que demoram a iniciar

Esperar o computador de alguém iniciar é uma das maiores frustrações tecnológicas da era do PC, mas meu filho nunca terá que passar por isso.  Com tudo girando ao redor de computadores que ficam sempre ligados, os futuros usuários praticamente nunca terão que desligar os computadores, ao invés disso irão apenas tirá-los do modo soneca em um segundo ou menos. Novos sistemas operacionais serão capazes de instalar atualizações e patches sem precisar de reinicialização. Entretanto, se por algum motivo, você precisar reiniciar o computador, o processo irá levar apenas alguns segundo por causa dos SSDs e sistemas operacionais que iniciam rapidamente como o Windows 8. “Quando eu tinha a sua idade, nós tínhamos que esperar até dois minutos para um computador ligar, e sem reclamar,” eu irei contar a ele.

Sistemas operacionais com janelas

Quando meu filho estiver preparado para ganhar seu próprio computador, as janelas terão sumido do Windows. O sistema operacional da Microsoft ainda existirá, assim como o Mac OS X. Mas nos próximos anos, nós iremos dizer adeus à metáfora de janelas onde cada aplicativo que você abre é mostrado em uma caixa arrastável que tem uma barra de título e widgets.

A Microsoft já mostrou suas intenções de matar a metáfora de janelas ao fazer a Metro UI baseada em tiles como a tela padrão do Windows 8. Quanto tempo até o Mac OS e até mesmo o Ubuntu fazerem interfaces pensadas para toque sem widgets?

Discos rígidos

Meu primeiro computador, um TI 99, usava fitas cassete para armazenar dados. Meu segundo computador, usava disquetes de 5,25 polegadas, e o terceiro tinha uma combinação de drive para disquetes de 3,5 polegadas e um pequeno disco rígido IDE. O PC seguinte tinha um zip drive e uma unidade de backup em fita. Entretanto, por mais diferentes que estes discos fossem, eles todos usavam a mesma tecnologia de pratos magnéticos que é comum desde e época que as fitas dominavam a terra.

Hoje, solid state drives finalmente nos permitem acabar com a antiga prática de armazenar nossos dados em pratos magnéticos giratórios. Como eles não tem partes que se movem, os SSDs são infinitamente mais rápidos que discos rígidos e mais duráveis também. Hoje, o custo de um SSD é significativamente maior do que as mídias magnéticas, mas é provável que esse valor diminua com o passar dos anos já que os usuários irão tender a esperar velocidades de SSD mesmo em computadores low-end. Quando meu filho ganhar seu primeiro laptop, você nem mesmo poderá comprar um sem SSD. Discos rígidos e seu armazenamento barato irão continuar úteis apenas para servidores, onde espaço é mais importante que velocidade.

Cinemas

Os especialistas têm previsto a morte dos cinemas desde que a primeira televisão chegou ao mercado, mas dessa vez, isso realmente vai acontecer por inúmeros motivos. Primeiro, com televisões HD grandes ficando populares e com kits 3D ficando mais acessíveis, um home theater mediano está quase tão bom quanto um cinema mediano. Segundo, estúdios e seus parceiros da TV a cabo começaram a lançar os mesmos filmes para assistir on-demand no mesmo dia do lançamento nos cinemas, uma tendência que provavelmente irá continuar.

Finalmente, o custo de ir para um cinema está tão fora de controle – ingressos de cinema em Nova Iorque custam cerca de US$13 cada e em São Paulo custam entre R$20 e R$30 a inteira – que ninguém irá continuar pagando por eles. Em um mundo onde um filme on-demand que ainda está nos cinemas custam US$7 para alugar e um que acabou de sair do cinema pode ser assistido por US$2,99 na Amazon, quem irá pagar cerca de 100 reais para uma família de quatro pessoas assistir o mesmo filme cercado por clientes irritantes, assentos sujos e pipoca superfaturada? Cinemas de arte que oferecem filmes especializados e um sentimento de comunidade podem permanecer, mas o cineminha padrão pode desaparecer antes do meu filho perceber que ele existiu.

O Mouse

Dentro de cinco anos, o custo de adicionar habilidades de toque capacitivo às telas será tão pequeno que qualquer tela, de TVs de tela grande a laptops, terá isso. Dispositivos mais precisos como o Mouse e o touchpad não irão desaparecer da noite para o dia, mas eles provavelmente irão diminuir ou se tornar métodos secundários de input dentro dos próximos anos. No Windows 8, por exemplo, a interface de usuário irá suportar toque mesmo que você não necessariamente precise usar isso o tempo todo.

Óculos 3D

Desde que os primeiros filmes 3D chegaram aos cinemas na década de 50, os espectadores foram forçados a usar algum tipo de óculos para conseguir aproveitar os efeitos em três dimensões. Entretanto, no ano passado ou um pouco antes, nós começamos a ver inúmeras soluções sem óculos chegando ao mercado.

Em 2011, a Toshiba lançou o notebook Qosmio f755, que usa a webcam para seguir o movimento dos seus olhos e oferecer imagens 3D realmente atraentes, apesar de serem otimizadas apenas para uma única pessoa. Ano passado, as fabricantes de celulares HTC e LG ambas lançaram smartphones com telas que faziam 3D estereoscópico sem necessidade de óculos, que não tinham a qualidade de um home theater, mas eram boas o suficiente para alguma diversão em três dimensões. Quando meu filho tiver 10 anos, dispositivos com tela grande como TVs serão capazes de oferecer uma experiência 3D sem óculos para muitos espectadores ao mesmo tempo.

Controle Remoto

Quando eu era criança, a TV da minha família nem tinha controle remoto. Nós tínhamos que nos levantar e atravessar a sala para mudar de canal. Quando meu filho entrar na alfabetização, a maioria de nós estará usando os smartphones ou uma combinação de voz e gestos para mudar de canal.

 

 

Desktops

Quando meu filho estiver no ensino fundamental, os vendedores de PC terão parado de produzir a maioria dos computadores desktop, all-in-ones robustos com telas grandes, estações de trabalho high-end para pessoas que fazem cálculos muito pesados, e servidores (provavelmente no formato blade) irão permanecer. Como alguém que ama montar desktops, eu espero que o mercado para componentes de PC permaneça intacto para que meu filho e eu sejamos capazes de montar um computador juntos, mas temo que esta opção possa desaparecer também.

Números de telefone

Eu ainda lembro-me do número de telefone dos meus pais, ele não mudou em mais de 30 anos, mas quantos de nós ainda discam números ao invés de apenas clicar em um nome no menu de contatos? Com o advento de serviços de conversação via VoIP como Skype, Google Talk e até mesmo o chat por áudio do Facebook, você pode apenas chamar pelo nome de usuário da pessoa. Quando meu filho estiver no ensino médio, ele irá pedir o user ID daquela garota bonita no ônibus, não pelo número de telefone.

Horário nobre de televisão

Muito tempo atrás, as pessoas se reuniam ao redor da TV em um horário pré-determinado todo dia para assistir as novelas. Então os videocassetes chegaram e você poderia descobrir quem seria A Próxima Vítima no horário que você quisesse. DVRs agora permitem gravação sem usar fitas, mas como a maioria das redes de TV deixam seus programas disponíveis de graça ou por streaming via web ou via TV a cabo on-demand, nós não precisamos sequer gravar os programas.

Aparelhos de Fax

Na era do e-mail, mensagens instantâneas e conexões 4G, tem apenas uma desculpa besta para a continuação da existência dos aparelhos de fax, um gadget que teve seu auge na década de 70, e essa desculpa tem a ver com assinaturas. Algumas empresas e seus advogados aceitam como válida apenas uma assinatura em contratos e formulários, então se você quer preencher aquele pedido de empréstimo ou enviar o requerimento do seguro com a sua assinatura nele, o fax pode continuar sendo sua melhor opção.

Entretanto, três coisas podem finalmente matar o fax. A primeira é que mais empresas irão começar a aceitar formulários online com assinaturas eletrônicas como válidas, então a assinatura ilegível em uma cópia impressa não será necessária. Segundo, para aqueles que não podem abandonar o requisito da assinatura, dispositivos de toque irão permitir que as pessoas rabisquem seus nomes no formato digital. E por último, a morte dos telefones fixos também significará a morte dos aparelhos de fax.

Discos ópticos

Eu ainda lembro o primeiro DVD que comprei, porque foi uma cópia de “Fervura máxima” que encomendei em um site que nem existe mais chamado Urban Fetch. Pode ser que meu filho complete 10 anos antes que as grandes empresas de entretenimento parem de publicar em formato de DVD e Blu-ray, mas não se engane, os discos não irão durar muito neste mundo.

Discos ópticos ainda irão durar mais uma década ou talvez um pouco mais porque os consumidores não estão ansiosos para recomprar filmes que eles já possuem em disco e porque ainda existe inúmeros títulos raros ou velhos que você não conseguiria encontrar em serviços na nuvem como o iTunes ou Amazon. Ainda assim, com o crescimento em serviços de vídeo via download ou streaming, todas as mídias físicas estão fadadas à extinção.

Laptopmag.com traz para você reviews aprofundados dos produtos mobile mais novos, as últimas notícias em tecnologia, conselhos úteis e análises de especialistas sobre as últimas tendências de tecnologia.