Alguns dos reviews oficiais do iPhone 4 já estão aí, e por enquanto trazem boas notícias. Estes são os destaques do que os primeiros reviewers estão dizendo.

New York Times:

"A primeira coisa que você percebe é o novo formato. Apesar de uma bateria mais potente (16% mais provável de durar um dia inteiro), um processador mais rápido e tudo renovado, o novo modelo ainda assim é mais fino e mais estreito do que antes. Como isto é possível? Em parte, o truque foi deixar deixar a parte de trás retangular. Ela agora não é mais elegantemente curvada – um design que, se você pensar bem, criava um desperdício de espaço ao redor dos componentes retangulares. O novo iPhone são duas placas de vidro, na frente e atrás, envoltos por uma faixa de aço inoxidável.

O resultado é lindo, e como não há mais plástico, ele parece maçico e lembra um Lexus. Mas ele não dá mais a sensação de uma relaxante pedra lisa, e agora é impossível notar pelo toque qual lado você está tocando no bolso. Os novos botões do modo silencioso e de volume, agora de metal, são bem mais duros. Mesmo assim, a Apple diz que o iPhone 4 é o smartphone mais fino do mundo, e a maioria das pessoas vai aprovar o trade-off."

Engadget:

"Não é só o rosto do aparelho que passou por uma transformação: o iPhone 4 é completamente novo por dentro também. Em primeiro lugar, a Apple mudou do CPU baseado na arquitetura ARM Cortex-A8, fabricado pela Samsung e usado no 3GS para seu chip A4 usado no iPad, o que, curiosamente… É um CPU baseado na arquitetura ARM Cortex-A8. A empresa ainda não disse qual a velocidade do processador, mas nós acreditamos que seja algo abaixo do 1GHz presente em seu primo tablet. O celular é definitivamente mais rápido que o 3GS, então não vamos atirar reclamações por enquanto – em particular, os gráficos pareciam renderizar mais rápido, e a experiência em geral estava levemente mais ágil, apesar de na verdade não ser extremamente mais rápido. Com certeza ele é mais rápido, mas o 3GS não estava prejudicado quanto à velocidade, então não é um salto tão perceptível como do 3G para o 3GS."

USA Today:

"Eu nunca fui fã da câmera nos outros iPhones, mas a câmera principal do novo iPhone foi longe. O iPhone 4 tem uma câmera de 5 megapixels com autofoco, zoom digital de 5x e – pela primeira vez em um iPhone – flash LED. Eu tirei várias fotos decentes com pouca luz mas obtive resultados granulados, também. Não é uma câmera ótima para capturar movimentos rápidos. Close-ups feitos com o zoom digital de 5x, uma novidade do iOS 4, ficaram mais ou menos."

Boing Boing:

"A duração da bateria tem sido um calcanhar-de-Aquiles nas versões anteriores deste dispositivo. Ela melhorou perceptivelmente, e isso é bom, porque muito do que este aparelho consegue fazer precisa de mais energia, por mais tempo. Você vai querer mais bateria. Com uso leve, mas com dados 3G e WiFi ligados o tempo todo, eu obtive 4 dias inteiros de bateria. Com uso bastante pesado de gravação e reprodução de vídeo, mensagens instantâneas, e-mail e tethering de dados por 3G, eu obtive um dia inteiro de bateria. Eu não tive tempo o suficiente, antes deste review, de fazer testes de benchmark testando o que a Apple fala, então não posso fornecer porcentagens precisas, mas parece que a duração de bateria ficou de 20 a 25% melhor."

CNET:

"A Apple tem um talento único de nos fazer querer algo que não sabíamos que queríamos. O iPhone tem uma tela "Retina Display" de 940×640 pixels (ou 326 pixels por polegada quadrada), que tem quatro vezes a resolução dos iPhones anteriores. Além disso, ela usa a mesma tela IPS encontrada no iPad, com uma taxa de contraste de 800:1. Apesar de sempre termos gostado da tela dos iPhones atuais, a Apple raramente para de evoluir. E a empresa precisa competir com os belos displays AMOLED e TFT que vimos em muitos aparelhos com Android, como o HTC Evo 4G.

Em nosso breve hands-on, a tela é mais cristalina que cristal (como disse Brian Tong). Como ela renderiza todo o texto da mesma forma, não tivemos problemas em ler várias páginas da web. As fotos ficaram especialmente lindas, especialmente quando se compara a mesmoa imagem entre um iPhone 4 e um iPhone 3GS. Não estamos dispostos a acreditar em tudo que a Apple disse sobre as características da tela, mas não dá pra negar que a tela é boa."

Wall Street Journal:

"Tanto a Apple como a AT&T me disseram que eles trabalharam para que o iPhone 4 funcionasse melhor com a rede da AT&T. Por exemplo, o celular em si é rodeado por uma proeminente peça de acabamento em aço inoxidável que funciona como uma grande antena. E a Apple disse que eles ajustaram o celular para tentar capturar a frequência da rede que estiver menos congestionada ou menos afetada pela interferência – para reforçar a qualidade do sinal em relação a sua potência original. A AT&T disse, também, que fez algumas mudanças na rede pensando no novo iPhone.

(…)

No entanto, pelo menos em seis ocasiões nos meus testes, o novo iPhone estava ou mostrando "Sem serviço" ou procurando por uma rede – enquanto o aparelho antigo, na minha outra mão, estava mostrando pelo menos algumas barras de sinal. Nem a Apple nem a AT&T conseguiram explicar isto. O iPhone 4 rapidamente se recuperava nessas situações, mostrando sinal depois de alguns segundos, mas isso ainda é problemático."