Considerando a onipresença das câmeras de telefones e o aumento da qualidade delas, existem pessoas que são perfeitamente contentes em ter seu dispositivo móvel como única câmera. Eu, por exemplo, provavelmente teria que experienciar algo assim caso tivesse que me desfazer da minha dSLR e fotografar exclusivamente com meu telefone celular.

Mas, assim como tudo na vida, estou disposto a apostar que uma circunstância dessas aconteceria com pelo menos algumas coisas que você gostaria de manter. Então não importa onde você esteja na sua jornada como fotógrafo, considere as seguintes lições que podem ser aprendidas ao fotografar com seu telefone celular.

Para a maioria de nós, preferiríamos oferecer um órgão (um rim talvez, ou até melhor, o atualmente útil mas totalmente dispensável apêndice) em vez de nos separar das nossas câmeras. Acho que faz sentido se sentir assim, considerando que algumas vezes nós vemos nossas câmeras como algo mais importante do que realmente são, dando a elas valores diretamente proporcionais às fotos que tiramos.

foto2

Mas todos somos familiares com as noções de que grandes fotógrafos fazem boas fotos independentemente da câmera que têm em mãos. Não estou sugerindo que todo mundo devia andar com câmeras pinhole apenas para provar que são “bons” fotógrafos, mas provavelmente seria um exercício bastante divertido. E se você de fato for separado da sua queria dSLR, sua próxima alternativa não seria algo com tão pouca tecnologia; seria o seu smartphone.

1. Vendo

Fotografar com o seu telefone vai liberar a sua cabeça. Obviamente, você não vai ter nenhum aparelho ao seu redor e, provavelmente o mais importante, não terá configurações para definir. Será livre para gastar o tempo que quiser simplesmente vendo; você uma hora vai se encontrar olhando para tudo e todos de uma maneira diferente do que quando usa sua dSLR. Uma vez que você tem pouco controle das configurações, não será capaz de se apoiar em artifícios técnicos. Você vai ter que confiar apenas na sua capacidade de “ver” coisas boas para tirar fotos boas.

2. Use seu pé

Você já tentou usar o recurso de zoom do seu telefone? Se já tentou, você sabe que os resultados são terríveis. É um dilema da engenharia: quanto mais finos os aparelhos ficam, mais difícil é conseguir desenvolver uma câmera interna com um zoom usável. Dar zoom na maioria dos telefones significa usar zoom digital, que aumenta e corta a image, fazendo ela se tornar pixelizada e feia. Então, esqueça o zoom. Se você quer o objeto mais perto das lentes, o melhor a fazer é usar seus pés. A ideia é comum para alguns usuários de dSLR, especialmente usando a lente principal. Às vezes é melhor chegar mais perto do objeto.

3. Encontre a luz

Por mais que os sensores das câmeras de smartphones melhorem a cada geração de dispositivos, eles ainda não são páreos para os sensores de dSLRs, e assim, vão sofrer na hora de capturar luz adequada. Para compensar, você vai precisar aprender a encontrar a iluminação ideal, seja natural (esperar um pouco para a nuvem passar) ou artificial (acender a luz do quarto). Aplique o mesmo princípio para tirar fotos com sua dSLR e você vai conseguir manter os níveis de ISO mais baixos.

4. Composição das fotos

Repita depois de mim: “composição ainda é importante quando usamos uma câmera de smartphone.” Você pode ter pouco ou nenhum controle na velocidade do disparados ou ISO do seu telefone, mas tem total controle da composição. Não há motivo para descartá-la só porque está fotografando com o telefone; na verdade, a tela da câmera no seu aparelho é provavelmente equipada com uma grade opcional para ajudar a compor sua foto de acordo com a clássica “regra de três.” Use-a. Fortaleça suas habilidades de composição: isso vai dar a fundamentação necessária para começar a quebrar as regras da composição convencional.

5. Camaradagem

Ter um celular que funciona como câmera é conveniente. Ele é leve, cabe no seu bolso, não precisa de troca de lentes – ele vai para todo lugar que você for, tornando possível capturar a vida enquanto ela acontece. Para invocar uma velha máxima da fotografia. a melhor câmera é a que está com você. Usar a câmera do seu telefone vai encorajá-lo a levar sua dSLR para qualquer lugar, permitindo que você documente a vida com mais qualidade.

6. Manutenção

Muitas pessoas que observo tendem a amar os dispositivos, limpando-os e carregando-os regularmente, e carregando-os em cases de proteção. É um comportamento compreensível: afinal, qual é a utilidade de um celular quebrado? A lição aqui para usuários de dSLR é que você deve manter sua câmera com a mesma dedicação. Estações de recarga públicas para celulares estão se tornando comuns em algumas cidades; eu não acho que exista algo assim para baterias de câmeras maiores. Mas você pode pelo menos carregar uma bateria extra carregada com você sempre que sair para fotografar, e quando voltar para casa, pode recarregar o que foi usado, mesmo que tenha sido só pela metade.

7. Apreciação

Apesar dos avanços feitos nas câmeras de telefones celulares – sensores melhores, lentes melhores, mais megapixels – elas nunca vão ser boas o suficiente para afastar usuários de dSLR de suas câmeras. Mas se você já gastou uma quantidade considerável de tempo apenas fotografando com seu celular, posso imaginar o quão feliz está em se reunir com sua câmera principal. Não, ela não cabe no seu bolso e não faz ligações nem roda jogos, mas é o pão com manteiga. Você é um artista e ela é o pincel. A câmera do seu telefone pode ser uma ótima substituta, mas nunca será a titular. Dê a sua câmera principal a atenção que ela merece.

foto3

Dizem que boa técnica é mais importante que qualquer outra coisa. É verdade? Se você acha que sim, passe um tempo fotografando apenas com seu telefone e considere o quanto você vai aprender durante o caminho e o que você pode aproveitar quando voltar para a sua DSLR. Se você recentemente migrou do celular para uma DSLR, encontrou algo em particular que foi útil para tornar a transição mais suave? Sinta-se livre para compartilhar.

Este post de Jason D. Little foi republicado com permissão do Light Stalking. Jason Little é um fotógrafo, escritor e amante de música. Você pode ver suas fotos em seu blog ou no Flickr.

Créditos de imagens: Flickr/Paul BicaFlickr/Bram & VeraShuttershock/Evgenia Bolyukh