Adolf Hitler tinha paixão pelo mundo clássico. A arquitetura da Roma Antiga o encantava, e as obras de sua Alemanha nazista tomavam inspiração no império dos césares. Pedra, concreto, peças estruturais pesadas, colunatas, pórticos com imagens mitológicas, tudo isso era largamente utilizado nos projetos assinados por Albert Speer. Tudo feito para impressionar, mas que causava um grande incômodo para um jovem piloto da Luftwaffe que havia sido preso em combate e passado dois anos em uma prisão militar francesa antes de estudar engenharia e arquitetura em Berlim.

Continue lendo no Trivela: http://trivela.uol.com.br/a-vida-e-a-obra-do-criador-dessa-obra-prima-e-nao-estamos-falando-do-gol-antologico-de-van-basten/


Os comentários estão desativados.