O artista Doug Aitkin construiu sua casa em Venice, Califórnia (EUA) como um santuário do que ele denomina “modernismo ácido“, um espaço caloroso e orgânico que também “provoca a percepção e a alucinação”. Seus cômodos contam com design de alto conceito incorporado de forma funcional e habitável.

Talvez o detalhe mais interessante na Acid House é que Aitkin incorporou nove microfones geológicos na base da casa: ele só precisa aumentar o volume e ouvir o fluxo e refluxo das marés e das placas tectônicas através de alto-falantes que ele instalou na casa. [T Magazine]

 

Na “sala sônica”, uma mesa criada por Aitkin pode ser tocada como um xilofone.

 

Jardim interno abaixo das escadas, bem ao lado da sala de jantar.

 

A obra “Future” (2012) de Aitkin fica suspensa no quarto principal.

 

“Sunset Stripped”, uma fotografia que Aitkin descoloriu com Ambien, melatonina e outros remédios para dormir.

 

As formas limpas e janelas de vidro cortado da Acid House, vistos da rua.

Fotos por Jason Schmidt/T Magazine