Esta batalha de relações públicas tem toda a emoção de uma dança bem-coreografada. Steve Jobs decide falar mal da Adobe e do Flash. A Adobe responde com nada menos que o amor.

Nós Amamos a Apple, Nós Amamos Escolha, Nós Amamos HTML5 – estes são os slogans da nova campanha publicitária que você pode encontrar tanto no site da Adobe como em vários lugares da internet. E fica melhor. Em vez de retrucar o Steve Jobs ponto a ponto (ele apresentou o argumento dele em seis pontos), os bons velhinhos que fundaram a Adobe, Chuck Geschke e John Warnock, estão quase fazendo um bebê – em sépia, não menos – em uma foto que acompanha a carta aberta deles.

Então, logo depois dos abraços e dos raios de amor, a Adobe de repente fica corporativa, usando retórica tal como "acreditar" e "liberdade" enquanto acusa a Apple de se opor não só à Adobe, mas a toda a web. Você pode ler a carta aqui (em inglês), mas eu acho que a versão Wordle de cada uma – que faz uma "nuvem de tags" com as palavras dos dois textos, e onde as palavras maiores são as mais mencionadas – passa melhor a mensagem:

O ataque de Steve Jobs à plataforma Flash:

A resposta da Adobe e sua crença na inovação:

Steve, você é só mais um homem de negócios, cara? Cadê o amor hippie do passado?

Veja as propagandas aqui: [Adobe e Engadget]