A Adobe irá parar o desenvolvimento de seu Flash Player para navegadores móveis, de acordo com uma reportagem exclusiva da ZDNet. A empresa continuará dando suporte às configurações existentes para Android e para o PlayBook, da RIM, mas o desenvolvimento futuro será focado em HTML5 e aplicativos.

Aparentemente os desenvolvedores foram avisados pela Adobe sobre a situação, que se transformará em uma nota no site oficial da Adobe ainda hoje:

Nosso trabalho futuro com Flash em aparelhos móveis será focado em permitir que desenvolvedores Flash consigam criar apps nativos com Adobe AIR para todas as plataformas principais. Nós não iremos mais adaptar o Flash Player para dispositivos móveis para novos navegadores, versões de sistema operacional ou configurações de aparelhos. Alguns de nossos licenciadores de código poderão optar por continuar trabalhando nisso e lançando suas próprias implementações. Nós continuaremos dando suporte às configurações atuais do Android e do PlayBook com correção de bugs críticos e atualizações de segurança.

Ontem, a Adobe anunciou que iria demitir 750 funcionários para uma grande reestruturação, mas não especificou quais departamentos seriam afetados.

Mesmo com o Flash sendo um diferencial do Android e de outros aparelhos contra a cruzada anti-Flash que a Apple fez no iOS, a Adobe nunca foi capaz de deixar a performance da ferramenta segura, não devoradora de bateria e com funcionamento correto. Enquanto isso, mais e mais conteúdo na web — que antes era dominado pelo Flash — está migrando para o HTML5, ou mesmo se transformando em apps móveis. Era esperado que o Flash chegasse ao Windows Phone em algum momento do futuro, mas esse projeto provavelmente será eliminado.

Em algum lugar, Steve Jobs deve estar sorrindo. [ZDNet]