Você já sabe o que acontede depois: ela rastreou o telefone dela (e o ladrão que estava com ele) em tempo real, contou à polícia exatamente onde estaria o meliante e ele foi preso. Caso encerrado. Mais ou menos como o cara que roubou o iPod de uma pessoa e manteve a playlist — um novo tipo de impressão digital – ou o cara que ficou enviando e-mails do iPhone da sua vítima.

Nem todo mundo tem este tipo de serviço de localização no seu telefone…ainda…mas em um mundo todo Twittered, isto não me parece estar muito longe. Será que este tipo de trombadinha ficaria obsoleto algum dia? Eu duvido, mas é algo legal de se pensar. E assustador também, já que isto significa que tem alguém sempre vigiando você. [CBS5 via TechCrunch