Finalmente, a Microsoft permitirá rodar Windows 10 em PCs baratos e super básicos (como tablets de baixíssima qualidade), bem como smartphones. Por anos, a empresa teve problemas em trazer a experiência completa do Windows para dispositivos ultra portáteis que possuem chips de baixo desempenho e que não conseguem rodar um sistema operacional pesado. As tentativas anteriores foram insignificantes. E isso está prestes a mudar – talvez seja o empurrão que os dispositivos portáteis com Windows precisam para pegar no tranco.

• Microsoft vai fazer programas de PC funcionarem em dispositivos com processador ARM
• O que está por vir no “modo PC” do Windows 10 Mobile

Ontem, a Microsoft anunciou uma nova parceria com a Qualcomm que irá trazer o Windows 10 para os processadores Snapdragon, a linha de chips da companhia que está presente na maioria dos smartphones e tablets. Ao contrário dos processadores baseados na arquitetura x86 que estão em laptops e desktops, os processadores Snapdragon são ARM.

As vantagens do ARM para mobilidade

Os chips da Intel podem ser muito poderosos, mas a moeda de troca do desempenho é a péssima autonomia de bateria, especialmente em tablets, onde não há espaço para colocar uma bateria enorme. Já os chips ARM não possuem o mesmo potencial dos processadores Intel (embora a diferença esteja encolhendo), mas um gerenciamento de energia muito mais eficiente.

Os chips ARM também são mais fáceis de serem integrados aos rádios de celular, o que dá uma grande vantagem quando se trata de conexões permanentemente ligadas – como as que são desejadas num tablet. Os processadores de imagem que são pareados nos chips ARM geralmente são melhores também, o que pode levar melhor qualidade do display em relação a um portátil Windows x86.

Histórico

O Windows passar a suportar ARM é importante porque significa que a era dos dispositivos Windows 10 ultra-portáteis está chegando. Claro, você pode usar chips x86 num tablet, mas para as tarefas de baixa intensidade que a maioria das pessoas realizam nesses dispositivos, a eficiência energética dos chips ARM é o pulo do gato. A Microsoft tentou trazer o Windows para os processadores ARM no passado, mas os resultados não foram muito bons.

Na era do Windows 8, a Microsoft trouxe alguns aplicativos do sistema operacional para o ARM por meio do Windows RT, uma versão especial do Windows que tentava ser como o iOS, mas acabou se tornando um fracasso colossal. Grande parte do fracasso aconteceu porque a maior parte dos softwares do sistema não rodavam nos dispositivos Windows RT; você não podia usar nem o Microsoft Office tradicional.

A companhia também tentou trazer partes da experiência do Windows 10 para os celulares, mas essas versões alternativas simples do sistema operacional completo sofreu do mesmo problema do Windows RT, já que nenhum app funciona nele.

Desempenho

O quão boa será a experiência do Windows 10 num processador Snapdragon? Para ilustrar a compatibilidade de aplicativos pesados, a Microsoft fez uma demonstração que exibe o Photoshop rodando muito bem num dispositivo com o chip da Qualcomm. E se funcionar tão bem assim fora do ambiente super controlado da demonstração, haverá muito potencial. A realidade é que não sabemos como será o desempenho até que tenhamos esses dispositivos disponíveis no ano que vem. Pode ser uma experiência terrível que lembre o Windows RT.

Mas há muitas razões para ter otimismo, no entanto. O fato é que os chips Snapdragon estão ficando bem poderosos. A lacuna entre os chips ultra-portáteis com boa eficiência energética da Intel – como a série Core M – e os chips topo de linha da ARM está ficando cada vez menor. Nossa própria comparação entre o MacBook 2016 e o iPad Pro mostrou que as duas experiências, a partir da perspectiva da performance, é incrivelmente similar. Isso é importante porque prova que os processadores ARM, que sabemos que são mais amigáveis com as baterias, estão se aproximando rapidamente da potência que vemos na geração atual de laptops. Computadores com Core M não são as máquinas mais poderosas do mundo, mas são boas o suficiente para a maioria das necessidades dos usuários.

Não sabemos o que as fabricantes farão com a compatibilidade do Windows 10 com a arquitetura ARM, mas se isso significa que poderei ficar um dia inteiro sem colocar meu laptop na tomada, estou pronta.