De acordo com um estudo da empresa de serviços móveis WDS, que cobriu 600.000 ligações de suporte técnico, falhas de hardware são mais comuns em aparelhos com Android ou Windows Phone do que no iPhone e BlackBerry. A culpa, obviamente, não é do sistema operacional: é das fabricantes. No caso do Android, o OS chega a aparelhos mais baratos – alguns Androids custam até US$100 para fabricar, por exemplo – só que quebram mais.

Dos 600.000 telefonemas para suporte técnico analisados pela WDS, 14% das ligações relacionadas ao Android envolviam hardware, contra 11% para Windows Phone, 7% para iOS e 6% para BlackBerry OS. As falhas ocorrem em diversas partes do aparelho: no Windows Phone, elas se concentram na tela; no iPhone, é no alto-falante; no BlackBerry, são os botões físicos. No Android, a ocorrência de falhas se distribui mais igualmente entre os componentes.

O relatório “Controlling the Android”, obviamente, é voltado para o Android – mas Tim Deluca-Smith, vice-presidente de marketing na WDS, esclarece desde o início que “nossa análise não descobre qualquer falha inerente na plataforma Android”, destacando como ele cresceu rápido e como seu sucesso desafia a concorrência.

O relatório descobriu, no entanto, que “hardware de baixo custo, várias customizações de software e o processo de atualização do OS para os consumidores” prejudicam os processos de conserto e as operações de vendas das operadoras.

O Windows Phone não tem um bom motivo para ter taxa de reclamação alta: talvez porque a Microsoft exija requisitos mínimos altos, tais como processador de 1GHz, as fabricantes estejam economizando em outras partes do aparelho, causando mais falhas. Quanto a iPhone e BlackBerry, o relatório parece mostrar uma vantagem de aparelhos onde hardware e software são feitos pela mesma empresa – em geral, eles quebram menos. [WDS via Reuters via Gizmodo US; imagem via]