A BlackBerry prometeu um caminhão de apps para seu novo BB10, dizendo que ele teria 70.000 deles disponíveis no lançamento – mas isso não é bem verdade. Um dos executivos da empresa admite que 40% deles são apenas ports de versões para Android.

Martyn Mallick, vice-presidente de alianças globais e desenvolvimento de negócios, disse a jornalistas após o evento de lançamento que “40% [dos aplicativos para BB10] são aplicativos Android portados”.

Muitos deles surgiram como parte da recente iniciativa Port-a-thon, onde qualquer pessoa com um app funcional poderia ganhar dinheiro da BlackBerry (antes Research in Motion) usando ferramentas para portar seu app. Na verdade, nem mesmo o app do Skype é nativo: é a versão para Android portada para BB10.

Se eles rodassem bem, isso não seria um problema.

O BB10 foi criado com a mesma base do sistema operacional presente no tablet PlayBook, que também roda apps para Android. No início, a BlackBerry prometeu que iria avaliar cada app enviado ao App World, para garantir que ele não seria poluído com opções pouco ou não-funcionais.

Mas parece que não é mais o caso: neste vídeo do The Verge, vemos que um app de RSS roda de forma terrivelmente lenta no BlackBerry Z10 – eles dizem que dos 70.000 apps, 69.000 parecem ser ruins. Pior: a emulação é feita usando o idoso Android 2.3, sem as melhorias de velocidade que as versões 4.x receberam.

E no vídeo abaixo do Engadget, dá para notar que a interface de vários apps populares – mesmo os nativos! – simplesmente não “cabe” na tela de um smartphone. (Pule para o ponto 6:25.)

Ainda estamos nos primeiros dias do BB10, mas o ecossistema não começou de forma auspiciosa. Espero que não seja um motivo para usuários terem vergonha de seus BlackBerries. [ReadWrite]