Enquanto espera o verão, você deve estar lembrando com carinho de momentos passados descansando na praia, com a areia branca e macia fluindo entre seus dedos dos pés, enquanto tirava uma pequena soneca sob o Sol. Bom, está na hora de esquecer isso e começar a se preocupar.

• A França quer proibir toda a produção de combustível fóssil até 2040
• O que são essas luzes que apareceram no céu durante o terremoto no México?

Pesquisadores escreveram no periódico Science nesta semana, nos alertando sobre mais um problema ecológico causado por nós, humanos sugadores de recursos: a extração de areia. É difícil limitar o uso de areia das pessoas. Conforme a demanda humana por recursos naturais aumentou, a areia e o cascalho se tornaram “o grupo de materiais mais extraído do mundo”.

“Como resultado, a escassez de areia é um problema emergente, com enormes implicações sociopolíticas, econômicas e ambientais”, escreveram os autores no estudo, publicado nesta quinta-feira (8).

New York Times soou o alarme sobre a escassez de areia lá em 2007, mas isso se tornou uma preocupação cada vez mais premente mais recentemente, de acordo com um estudo publicado no fim do ano passado. “Globalmente, areia e cascalho compreendem de 68–85% dos 47–59 bilhões de toneladas de materiais minerados anualmente, e essa porcentagem está aumentando rapidamente”, em aplicações como produção de vidro, de eletrônicos e fraturamento. O artigo chama a atenção para o fato de que a extração de areia pode ter vários tipos de efeitos negativos, contribuindo com a perda de espécies, conflitos entre pessoas e a degradação de habitats (erosão na praia, por exemplo).

Quão grave é o problema? Os cientistas por trás desse novo estudo dizem que a desestabilização da costa devido à extração de areia pode ter piorado os efeitos do tsunami no Oceano Índico no Sri Lanka. A extração de areia também é responsável por prejudicar o abastecimento de água no delta do rio Mekong, além de estar por trás de um crime organizado que tem US$ 17 milhões por mês de receita — a máfia da areia. É sério.

Um relatório da ONU de 2014 estima que os humanos extraem mais de 40 bilhões de toneladas de cascalho e areia por ano — tradicionalmente, de pedreiras e rios, mas agora frequentemente de litorais também. “Isso é duas vezes a quantidade anual de sedimento transportado por todos os rios do mundo”, diz o relatório, e “seu uso excede muito as taxas de renovação natural”.

O artigo na Science menciona algumas vezes que esse é um problema pouco estudado. “A areia é um recurso escasso em muitas partes do mundo, mas não está claro se, globalmente, a demanda por areia excede a oferta.” Os pesquisadores sentem que os países precisam passar a calcular o orçamento de areia da Terra, usando-a mais eficientemente e a reciclando.

Achei isso muito engraçado na primeira vez que ouvi sobre, mas acontece que muitas agências estão ficando cada vez mais preocupadas com a oferta de areia no mundo, e o relatório da ONU diz que o problema é muito mais importante do que a conscientização do público sugere atualmente.

[Science]

Imagem do topo: Aurora Torres, German Center for Integrative Biodiversity Research