A frustração com dispositivos flexíveis – como um hipotético iWatch ou um tablet que possa ser enrolado – é que eles requerem algumas peças que ainda não existem. Ou, no caso do brilhante e flexível Willow Glass, elas existem, mas ninguém sabe ainda como usar.

O Willow Glass é ultrafino e desenvolvido para funcionar com partes eletrônicas, como sensores de toque. Ele é mais do que um vidro flexível: ele pode ser enrolado como plástico.

A boa notícia, segundo uma recente entrevista da Bloomberg? Todos os gadgets dobráveis que você sempre sonhou são possíveis. Mas – esta é a má notícia – não agora.

Empresas como Apple e outras grandes fabricantes tiveram acesso ao Willow Glass em junho, de acordo com o presidente da Corning Glass Technologies, James Clappin. Mas a natureza do material – folhas largas que podem ser enroladas como jornal – deixou os potenciais parceiros confusos sobre como implementá-lo:

“As pessoas não estão acostumadas com vidro que você pode enrolar”, disse Clappin após um evento que marcou a abertura de uma fábrica de US$ 800 milhões para vidros de telas LCD. “A habilidade das pessoas em pegar e usar é o que faz o produto ser limitado.”

A previsão de Clappin? Três anos. Faltam três anos para vermos o que provavelmente vai ser a próxima mudança de vida nos gadgets.

Parece muito tempo para esperar por um iWatch (considerando que você se importa com uma coisa dessas), mas quem sabe? Podemos começar a ver produtos com Willow Glass ainda este Natal. Mas mesmo se a espera for inevitável, são três anos para empresas planejarem softwares, design e todas as partes de um novo quebra-cabeça tecnológico. Três anos para sonhar, planejar, construir. O futuro parece distante, claro. Mas pelo menos estaremos prontos para ele. [Bloomberg]