De armas de choque subaquáticas a raios que causam dor através do calor, o pentágono teve muitas ideias para inúmeras armas menos letais. Mas parece que um inventor americano pode ter superado todas as forças armadas.

Este inventor, chamado de Joel Braun, veio com uma ideia de uma mistura de arma menos letal que atordoa, atira, cega e borrifa em seus alvos.

O sistema de Braun, descrito em uma patente aprovada mês passado pelo escritório de Patentes e Marcas registradas dos EUA, é chamado de “Equipamento não letal com componentes de armas modulares”. Ele combina quadro das tecnologias mais comuns em armas não letais: Armas de choque, sprays incapacitantes como gás lacrimogêneo, balas não letais e luzes que cegam. Usuários podem escolher em um menu de opções não letais e usa-las sozinhas ou em combinações dolorosas em uma questão de segundos.

Como Braun nota em sua patente, policiais e militares frequentemente tem que lidar com muitos equipamentos – armas não letais, pistolas, lantenas – e é arriscado se atrapalhar enquanto procuram pelo dispositivo correto”. O dilema pode ser mortal para soldados e policiais, deixando-os “expostos e sem defesa” quando eles estão tentando encontrae a ferramenta correta para um certo trabalho. (Eu não consegui entrar em contato com Braun para uma entrevista).

A patente de Braun oferece uma solução. Colocar todas as armas não letais em um único equipamento. Prenda este equipamento no antebraço enquanto segura o dispositivo. Na ponta da arma tem um bico pulverizador, um barril de munição, um dispositivo para cegar e outro para atordoar. As baterias fornecem energia para o aparato inteiro, enquanto um contêiner separado, preso à traseira e ligado à arma principal, guarda projéteis e spray.

O dispositivo tem inúmeros gatilhos, cada um controlando um tipo de arma não letal, junto com mostradores para ajustar a intensidade. Braun não especifica quantos mostradores o aparelho iria requerer, mas nota que os dispositivos para cegar e atordoar podem ser operados “com vários níveis de intensidade”.

O dispositivo de Braun pode ou não atrair investidores, sem falar de contratos com departamentos de polícia ou militares. Mas pelo menos ele está pensando grande. A maioria dos projetos não-letais do pentágono não tiveram sucesso – apesar dos quase US$400 milhões investidos desde 1997.

Imagem: U.S. Southern Command

Wired.com tem expandido o consciente coletivo com tecnologia, ciência e notícias da cultura geek desde 1995.