A partir desta semana, 680 milhões de estudantes e professores em 800.000 escolas do ensino médio e faculdades ao redor do mundo poderão baixar e usar gratuitamente programas como AutoCAD, Sketchbook, 3DS Max, Maya, Revit, Fusion 360, entre outros.

Para fazer isso, basta ir até este link, escolher seu programa na lista, criar uma conta – inserindo no cadastro o nome e site da sua faculdade – e pronto. O software gratuito é voltado para fins educacionais, mas a Autodesk não pede comprovantes de matrícula nem qualquer burocracia do tipo.

Na verdade, a Autodesk já oferecia há alguns anos versões gratuitas de seu software para estudantes, mas colocava o texto “Apenas para fins educacionais” nos arquivos – agora não há mais essa marca d’água, pois você obtém a mesma versão oferecida comercialmente. E antes, escolas e faculdades tinham que pagar caro: uma licença do AutoCAD, por exemplo, custa mais de R$ 12 mil. Agora, elas não precisam mais gastar com isso.

Por que oferecer tudo isso sem cobrar nada? Por dois motivos. Primeiro, esse software não funcionará de graça para sempre: trata-se de uma licença gratuita por três anos. Segundo, como explica o TechCrunch:

O software gratuito para escolas e alunos significa que as pessoas vão adquirir as habilidades necessárias para usar essas ferramentas em ambientes empresariais, o que por sua vez deve ajudar os locais de trabalho a escolher o software da Autodesk para usar em toda a empresa.

É uma jogada para o longo prazo, que pode render muito mais dinheiro para a Autodesk que uma licença comprada hoje. [Autodesk via TechCrunch]

Foto por Heather Durnin/Flickr; atualizado às 12h