Apesar parecer um pouco granulada, esta é a primeira imagem detalhada de uma bactéria ultra pequena, tida como a menor forma que a vida conhecida pelo ser humano.

A imagem foi registrada por cientistas do Laboratório de Energia do Laboratório Nacional de Berkeley e da Universidade da Califórnia. As bactérias minúsculas, apesar de bastante comuns, são bem difíceis de ver — não apenas pelo tamanho, mas também por serem muito delicadas, morrendo com facilidade. Estas imagens foram capturadas após as bactérias serem congeladas a 272° Celsius negativos enquanto eram transportadas ao laboratório.

Embora essas bactérias sejam comuns, seu papel na natureza ainda não foi compreendido pelos cientistas. “Elas são enigmáticas. Estas bactérias são detectadas em diversos ambientes e provavelmente possuem um papel importante nas comunidades e ecossistemas microbiais. Mas ainda não entendemos por completo o que fazem elas fazem”, explica Jill Banfield, uma das pesquisadoras responsáveis pela fotografia — que foi possível usando microscopia criogênica.

A bactéria é tão pequena quanto uma célula pode ser, mas armazena material suficiente para manter a vida. Com o volume médio de 0.009 micrômetros cúbicos — sendo o micrômetro 1 milionésimo de metro (1 × 10-6 m) –, é possível inserir mais de 150.000 delas no mesmo volume que uma única célula de E-Coli. E agora você sabe com o que as bactérias ultra pequenas são, embora ainda não saibamos para que elas servem. [Nature, Berkeley Lab via Engadget]

Imagem por Berkeley Lab