Durante as operações anti-terror em Bruxelas, a polícia pediu à imprensa e as pessoas nas redes sociais discrição sobre possíveis movimentações de autoridades ou operações. Usuários do Twitter que moram na capital belga decidiram, então, fazer postagens e passaram a usar gatos em suas mensagens. Mas tem um motivo para isso.

A polícia belga postou: “Por segurança, por favor, respeite o silêncio de rádio [status no qual estações de rádio móvel param suas transmissões por razão de segurança] também nas redes sociais em função das operações policiais em Bruxelas”. Eles fizeram esse aviso, pois estavam preocupados com pessoas que postariam notícias ou fotos de operações em progresso da polícia.

>>> A tecnologia que ajuda a monitorar e capturar terroristas
>>> Anonymous está mais atrapalhando do que ajudando com a sua guerra ao Estado Islâmico
>>> Não é certo culpar a criptografia pelos ataques terroristas em Paris

Isso poderia atrapalhar tudo e dar dicas aos suspeitos sobre os movimentos das forças de segurança. Lidar com tecnologia durante ataques terroristas sempre foi um problema. Em alguns casos, como o atentado a bomba em Londres em julho de 2005, o serviço de celular foi desligado. Neste caso, a polícia não conseguiria tirar o Twitter do ar, mas parece que o pedido feito pelas autoridades está sendo atendido.