Desde que deixou o império da Microsoft, Bill Gates anda bem ocupado investindo seu dinheiro em merecidas questões ambientais, tais como o projeto de nuvens artificiais, e bombas oceânicas que podem (quase) parar furacões em seu caminho. 

Embora a ideia não seja exatamente de Gates (na realidade, ela é de Ken Caldeira, da Universidade de Stanford), o investimento de Gates é sem dúvida uma enorme diferença para o projeto, que pode trazer benefícios para o mundo todo – não só para as áreas costerias americanas frequentemente atingida por furacões.

As bombas trabalham esfriando a temperatura da superfície do oceano, o que torna os furacões menos voláteis. Ao invés de parar os furacões completamente, o projeto de Caldeira deve fazê-los diminuir de força com muito mais velocidade, e ser um problema menos sério do que outros momentos complicados proporcionados pela Mãe Natureza. [SmartPlanet]