O governo do Pará utilizou a estrutura já existentes na rede de alta tensão do Estado para o NavegaPará, um projeto de inclusão digital e integração de equipamentos do governo com escolas e administrações.

Basicamente o que se fez foi utilizar os cabos de fibra óptica que acompanham a rede e que estavam subaproveitados para levar internet de alta velocidade a escolas e infocentros da região.

“O investimento, que seria de R$ 900 milhões se fosse necessário construir toda a estrutura para ultrapassar rios de 800 metros de largura e trechos de floresta densa, fechou em R$ 50 milhões”, diz o secretário de ciência e tecnologia Maurílio Monteiro.

Além da economia financeira, o projeto poupou o ambiente quando evitou a construção de novos postes no meio da mata e em regiões próximas a rios.