É uma boa ideia, que, combinada com esta tecnologia, que monitora a força dos impactos à cabeça, poderemos em breve ver o capacete perfeito para fazer do futebol americano uma atividade bastante segura. Se é que é isso que queremos.

Eu quero ser bem claro nisso: eu não gosto de ver caras morrendo em campo, ou depois do jogo, porque ninguém sabia o quão machucados eles ficaram naquele lance mais ferrenho. Mas a cultura do esporte parece exigir uma certa dose de sacrifício humano.

Por que os boxeadores profissionais dispensam o capacete que é obrigatório aos pugilistas olímpicos amadores? Por que existem aqueles vídeos incrivelmente engraçados dedicados a mostrar como o hóquei ficou maçante depois que eles maneiraram na pancadaria dentro do rinque? E por que a maioria das pessoas só se lembra das corridas de automobilismo quando alguém capota por cima da cerca de proteção, jogando destroços do carro nas pessoas? Pense nisso. [PopSci]