O cara pega o celular, aperta a maldita setinha e logo se lembra do motivo de quase nunca pressioná-la: ela inicia um inútil serviço com transmissão de dados. É uma situação comum, mas a operadora norte-americana Verizon é acusada de projetar aparelhos que de alguma maneira incitam o usuário a cometer esse engano.

Não adianta o cliente encerrar a conexão nos primeiros segundos. Ainda que apenas alguns poucos KB tenham sido transmitidos, ele receberá uma cobrança de US$ 1,99 pelo uso de 1 MB na conexão.

Em seu blog, David Pogue publicou uma declaração de um leitor que diz trabalhar para a Verizon:

O fone é planejado de uma maneira que você quase nunca consiga evitar receber uma cobrança de US$ 1,99 na conta. Em volta do botão OK em um aparelho flip típico há setas para cima, baixo, esquerda e direita. Se você abre o flip e acidentalmente pressiona a seta para cima, vê que o fone começa a conectar-se à web. Então imediatamente você aperta o END. Tarde demais. Você receberá uma cobrança de US$ 1,99 por aqueles 0,02 kilobytes de dados. NOT COOL. Eu uso celular há anos, e até hoje eu às vezes ainda cometo esse erro, assim como, tenho certeza, você também o faz. Legal, sim; ético, NÃO.

A cada mês, os 87 milhões de clientes apertarão acidentalmente aquela tecla algumas vezes por mês! São mais de US$ 300 milhões por mês em receita de dados por causa de um simples engano!

O leitor diz que os departamentos técnico, de marketing e de cobrança estão cientes disso, mas eles não têm por que mudar – afinal, a empresa lucra com isso. Se o cliente liga e reclama, pode conseguir o cancelamento da cobrança, mas é um trabalho que ele não deveria ter.

Agora, você pode pedir para ter esse recurso bloqueado. Mas ainda assim, se você aperta um daqueles botões por acidente, seu telefone transmite dados; você recebe uma mensagem de que você não pode usar o serviço porque ele está bloqueado – MAS você acabou de usar 0,06 kilobytes de dados para receber essa mensagem, então você recebe a cobrança de US$ 1,99!

O próprio Pogue diz que seus últimos aparelhos da Verizon tinham teclas não reprogramáveis, dedicadas a “serviços ridiculamente caros” que ele “nunca usaria em um milhão de anos”.

Comentários no Giz US e no blog de Pogue indicam que esse não é um problema exclusivo dos clientes da Verizon. E, bem, eu mesmo já iniciei acidentalmente serviços com transmissão de dados. É muito irritante e ocorre não apenas ao apertar algum botão, mas ao selecionar ícones ambíguos. “Hmm, será que isso aqui abre um aplicativo ou chama um menu?” *OK* “Internet? NÃO!” *END* *END* *END* *END* *END* [Pogue’s Posts via Gizmodo US; imagem Phone Arena]