A Apple deixou a Nvidia nervosa quando disse, ao anunciar o novo iPad, que o chipset A5X tem até quatro vezes o desempenho gráfico do Tegra 3. Muitos pediram provas, e aqui estão elas: o LaptopMag comparou o novo iPad com o Asus Transformer Prime, e o novo tablet da Apple ganhou nos testes da GPU. Mas performance gráfica não é tudo.

O A5X renderizou o dobro de quadros em um dos testes (shaders) do GLBenchmark 2.1, e o quádruplo de textels (pixels de textura) em outro teste. O vídeo abaixo chega à mesma conclusão: o Tegra 3 sai perdendo em gráficos. Isto não é muita surpresa: o Tegra 3 no Transformer Prime perde até do iPad 2 em desempenho da GPU.

Mas e o processador do novo iPad? A Apple falou pouco dele – o mesmo dual-core com 1GHz do iPad 2 – e tem motivos para isso. No teste Geekbench, que mede a capacidade de processamento, o Tegra 3 saiu na frente: mais que o dobro de potência que o A5X, ganhando nos subtestes de inteiros, pontos flutuantes e gerenciamento de memória (só perde no teste de largura de banda da memória).

Em testes no navegador, os resultados foram mistos. No Sunspider (JavaScript) o iPad foi mais rápido, tanto nos testes da LaptopMag como no vídeo abaixo. Eles usaram o navegador padrão do Android, em vez do Chrome for Android, que promete ser mais rápido – então a vantagem do novo iPad pode ser menor. E no teste Peacekeeper, que mede a velocidade geral do navegador, a diferença entre o browser padrão do Android e o Safari do iOS é mínima. No vídeo abaixo, é usado o teste BrowserMark, que leva ao mesmo resultado: os dois têm desempenho praticamente igual.

Os resultados completos dos testes, com mais números e gráficos, estão no LaptopMag. Agora será que podemos falar menos de benchmarks e mais da experiência real de uso? Quero ver mais apps otimizados para quad-core no Tegra 3, e os jogos otimizados para chips Nvidia (como Shadowgun) adaptados para o novo A5x. [LaptopMag via The Verge]