A última versão do Google Chrome (que já está disponível) finalmente irá tomar uma atitude sobre as abas em segundo plano que destroem a bateria do seu notebook.

O Chrome é um dos navegadores mais populares do mundo, mas todos que o utilizam em um notebook sabem que, com um monte de abas abertas no segundo plano, a autonomia de bateria – e performance do seu computador – pode cair consideravelmente.

• 8 formas de impedir que o navegador estrague o desempenho do seu computador
• O que aconteceu com a Mozilla e o Firefox?

Atualmente, as páginas web possuem muitos dados – e geralmente são aplicativos complexos por si só – que consomem energia e processamento, mesmo quando não estão sendo utilizadas ativamente. Claro, existem algumas alternativas, mas seria muito melhor se o próprio Chrome lidasse de forma mais eficiente com esses processos.

Em setembro de ano passado, a equipe do Google Chrome prometeu fazer isso. Agora, na última versão do browser (versão 57), estamos começando a ver os frutos desse trabalho.

Como explica o blog oficial do Chromium, o Chrome 57 possui uma nova “política de limitação” para lidar com as abas em segundo plano. O Chrome, na verdade, já tem maneiras de suprimir os processos há anos, mas a nova solução é baseada na quantidade de CPU que está sendo consumida por uma página, em vez de simplesmente analisar somente a quantidade de vezes que uma função é ativada num determinado endereço.

É assim que funciona: cada aba no segundo plano possui um montante de tempo para rodar processos em background. Depois de ficar em segundo plano por dez segundos, a aba é sujeitada a um limite baseado na quantidade de tempo que a CPU pode ser utilizada. E o Chrome irá, então, limitar as abas utilizando somente 1% do núcleo da CPU quando as páginas estiverem em segundo plano.

Os desenvolvedores dizem que, durante os testes, descobriram que “esse mecanismo leva a 25% menos abas ocupadas no segundo plano”. Isso significa 25% menos abas sugando processamento e energia.

Existem exceções do tipo de abas que o Chrome irá limitar, no entanto. As abas que estão tocando música em segundo plano, por exemplo, não serão cortadas, nem abas que usam WebSockets ou WebRTC – aplicativos de chat em vídeo e aplicativos de mensagens como o Slack, por exemplo. Isso é bom, como apontou o desenvolvedor web Samuel Reed em janeiro: se a limitação do processamento em segundo plano não é realizada de uma maneira inteligente, coisas que os usuários esperam que funcionem no background podem falhar.

Por fim, a equipe do Chrome espera um dia suspender por completo as abas em segundo plano. Isso traria um enorme benefício no consumo de energia, mas também poderia ter consequências para os desenvolvedores web e para aplicativos. Por exemplo: se você está tentando monitorar alertas em tempo real da bolsa de valores, não ter páginas ativas em segundo plano poderia ser um grande problema. A equipe do Chrome espera dar tempo aos desenvolvedores web para reconstruírem seus aplicativos e sites para que as tarefas em segundo plano sejam tratadas da maneira correta. Ou seja, não espere que as abas sejam suspensas completamente até 2020.

Mas, por enquanto, as páginas já devem ficar menos agressivas. Para atualizar manualmente o Chrome para a última versão navegue até Configurações > Sobre e cheque o número da versão instalada no seu computador; você precisará reiniciar o browser para instalar a atualização.

[Google via Ars Technica]

Imagem do topo: AP