Cientistas do Instituto Weizmann de Ciência em Rehovot, Israel, conseguiram construir portas lógicas confiáveis a partir de neurônios em vez de fios. O processo na verdade parece bastante simples: um disco de vidro é recoberto por repelente de células e depois delineado com o padrão do circuito desejado. O padrão em si é revestido por um adesivo que atrai células e força as células a crescerem somente nas áreas das ranhuras. Como estas trilhas gravadas são muito finas, os neurônios só crescem em uma direção, formando assim as conexões retas em torno do circuito. Este método tem sido usado para criar uma porta lógica AND (“E”) que só gera saída quando recebe dois sinais de entrada.

Quando estimulados por uma droga, os neurônios enviam sinais pelo circuito. “Ao modificar a larguras das pontes, os pesquisadores foram capazes de controlar quantos axônios se ligavam ao núcleo de neurônios e ajustar o dispositivo para se comportar como uma porta AND”.

Mas quais são os benefícios disto? Enquanto há aqueles que duvidam que os “circuitos” cerebrais de fato representem portas lógicas, os pesquisadores envolvidos no projeto acreditam que os circuitos lógicos de células cerebrais poderiam finalmente ligar o abismo existente entre os computadores e o sistema nervoso. Isto poderia dar aos nerds branquelos a esperança de que um dia eles poderiam tornar-se uma raça ciborgues branquelos mas poderosos. [New Scientist]