Alguns tablets e smartphones têm tela AMOLED. Os mais recentes têm (ou terão) uma tela Super AMOLED. Por que ela é tão super, e o que essa sopa de letrinhas quer dizer?

A explicação breve: touchscreens Super AMOLED integram sensores de toque no painel de vidro, eliminando pelo menos uma camada de vidro e, com isso, uma camada de ar. É isso que torna super o Super AMOLED. E só a Samsung a fabrica.

Diagrama do Super AMOLED, feito pela Samsung

Eu disse "pelo menos uma camada de vidro" porque a própria AMOLED já elimina pelo menos uma camada na tela. O Galaxy Tab atual, por exemplo, usa uma tela TFT-LCD (display de cristal líquido com transístores de película fina). Até recentemente, a TFT-LCD era o display colorido e fino mais avançado que existia, e ele ainda é a única opção com custo-benefício aceitável dentre as telas maiores que a de um smartphone.

A TFT-LCD tem basicamente quatro camadas: uma luz de fundo, um filtro de cores TFT, um painel com sensores de toque, e uma tela externa de vidro. A AMOLED (diodo orgânico emissor de luz em matriz ativa) elimina a luz de fundo. Mas a AMOLED é conhecida por problemas com reflexo e perda de visibilidade sob a luz do sol, mesmo em relação a telas LCD comuns. Como a Super AMOLED minimiza o número de camadas refletoras e energia necessários para se obter cores intensas, ela foi criada em parte para resolver esse problema.

A Samsung começou a usar o Super AMOLED em produtos comerciais este ano com o Samsung Wave, que roda o Bada OS, da própria Samsung. A série Galaxy S de smartphones com Android tornou populares esses displays, e ele também apareceu nos celulares com Windows Phone 7 da Samsung também.

Há outras tecnologias avançadas de displays coloridos no mercado, e todos eles são super, e todos eles bastante caros: o Super LCD acabaou de se juntar ao Super IPS e Advanced Super View. Mas só o Super AMOLED atraiu a atenção do público (vale lembrar que a tela do iPhone 4 não é Super IPS, é apenas IPS). Um tablet de 7 polegadas com Android e uma tela AMOLED provavelmente seria um grande avanço em relação à sua tela atual de LCD. Mas se for "só" AMOLED, algo nele ficaria… menos que super.

A Wired.com vem expandindo a mente coletiva com notícias de tecnologia, ciência e cultura geek desde 1995.