O submarino Deepsea Challenger não foi o único hardware que James Cameron levou para a Fossa das Marianas, o local mais profundo dos oceanos. Estas imagens incríveis que ele capturou foram feitas com câmeras Full-HD duais, pouco menores que seu polegar, em uma esfera própria de titânio.

“Nós criamos uma pequena câmera que cabe em um invólucro para ficar na extremidade de um braço para câmeras [camera boom] em um submarino de uma pessoa só que desceu a 11km de profundidade”, disse Cameron ao Hollywood Reporter. “Nós desenvolvemos uma câmera 1080p que tem aproximadamente o tamanho do seu polegar e fica dentro de um invólucro de titânio, e geramos 3D a partir dela basicamente colocando dois invólucros lado a lado, porque a distância interocular [entre as câmeras] era pequena o bastante.”

A equipe de desenvolvimento então colocou a esfera na ponta de uma placa de fibra de carbono com 1,8m de comprimento, onde ela podia se mover para cima, para baixo e para os lados. Outro conjunto de câmeras ficou dentro do compartimento de passageiros no submarino, e filmou Cameron enquanto ele o pilotava.

Cameron sugeriu que, além das aplicações em pesquisa científica, os dispositivos poderiam acabar chegando ao mercado, tanto na forma atual como na forma de câmeras para capacete ou motos. “Este tipo de miniaturização de câmeras está em demanda”, diz Cameron. Ele pode até encontrar um espaço para usá-las nos futuros filmes de Avatar: “Possivelmente. Para uma cena de ação com tiros e fuga, eu consigo imaginar.” [The Hollywood Reporter via Ars Technica]

Foto por Mark Thiessen / AP