De acordo com a consultoria NPD, em junho, 91% dos computadores com preço acima de mil dólares vendidos nos EUA eram da Apple.

Claro, ajuda o fato de que a Apple vende só dois computadores abaixo dos 1.000 dólares nos EUA (o MacBook branco e o Mac mini) — mas o preço médio de venda de um Mac é de 1.400 dólares. E a Apple já dominava 66% do mercado de computadores acima de 1.000 dólares no primeiro trimestre de 2008; este número saltou para 88% em maio deste ano.

Isso também é sinal de que os americanos não estão comprando PCs cheios de funcionalidades — algo que a Microsoft usou em proveito próprio com as propagandas dos Laptop Hunters, que mostram como PCs são baratos se comparados a Macs. De fato, o preço médio de venda de todos os PCs em junho foi exatamente metade do preço do Mac: 700 dólares. Para notebooks com Windows, sem contar netbooks, o valor foi de 569 dólares: ou seja, PCs de mesa custam mais que 700 dólares — mas nem chega perto do custo dos Macs.

E no Brasil? Já falamos da Taxa Apple, mas não sabemos de fato quanto que os Macs vendem em comparação aos PCs. O maior estudo de preços de computadores, da consultoria IDC, considera só PCs. Em 2008, o preço médio de PCs de mesa foi de R$ 1.591 em 2008 (646 dólares); o preço médio de notebooks foi de R$2.925 (1.187 dólares). Aqui, notebook ainda custa mais caro que PC: mas as vendas de laptops subiram em 2008, enquanto menos desktops foram vendidos — e continuamos acreditando na morte do desktop. [BetaNews via BusinessInsider]