Ninguém nunca foi capaz de fazer uma cópia perfeita do Cristo Redentor, a gigantesca estátua de Jesus que observa a cidade do Rio de Janeiro. Em grande parte, porque a escultura está no topo de uma colina inclinada perto de uma costa em que venta muito. O que fazer? Chame os drones.

Uma equipe de especialistas criou uma incrível digitalização 3D do Cristo Redentor com um drone, que capturou mais de 3.500 de imagens da estátua e da área ao redor. Usando o software de uma empresa chamada Pix4D, eles usaram 2.090 dessas imagens para criar uma nuvem de 134,4 milhões de pontos, que geraram uma malha tridimensional texturizada. Quando renderizados, os dados parecem com o verdadeiro Cristo Redentor em todos os detalhes.

Você deve se lembrar esta técnica a partir de anos passados, quando a Pix4D usou um enxame de drones para mapear em 3D o Matterhorn. Embora não seja tão grande quanto uma das montanhas mais altas da Europa, o projeto do Cristo Redentor enfrentou outros desafios, como o tempo ruim, ventos fortes e má iluminação.

Você pode ler mais sobre isso em um artigo surpreendentemente completo que acaba de ser publicado pela empresa. Ou você pode simplesmente passar um tempinho olhando para o Cristo em todos os ângulos possíveis. [Pix4D]