Essa semana cirurgiões franceses implantaram o Carmat, um coração artificial, num paciente humano pela primeira vez. O aparelho, que combina componentes mecânicos e tecido cardíaco de vacas, é o primeiro coração artificial desenvolvido para durar até cinco anos.

Os corações artificais e os dispositivos cardíacos padrão só podem ser utilizados por um pequeno período de tempo: as bombas mecânicas danificam as células do sangue e as superfícies de plástico podem causar coagulação. O Carmat foi desenvolvido para ser usado por até cinco anos e para isso foram criadas câmaras flexíveis operadas hidraulicamente que empurram – em vez de bombear – o sangue para dentro do sistema circulatório. Além disso, o tecido natural de coração bovino é uma prevenção contra os problemas de coagulação.

Ainda assim, o coração Carmat tem suas desvantagens: ele pesa perto de um quilo (quase o triplo de um coração humano médio) e custa mais de 200.000 dólares. O dispositivo foi aprovado para testes em humanos no início do ano. O paciente de Paris que recebeu o primeiro aparelho na quarta-feira está acordado, conversando normalmente e sendo observado de perto pela equipe médica. [Reuters]