A Fox News declarou o Presidente Trump vitorioso semana, insistindo que suas desequilibradas ameaças contra a Coreia do Norte dissuadiram os planos do país de lançar um míssil. A Coreia do Norte havia ameaçado disparar um míssil sobre o Japão, que cairia nas proximidades de Guam, um território militar americano. Mas essas celebrações foram um pouco prematuras.

• Em caso de bomba nuclear, evite o condicionador de cabelo
 Equipe civil encontra destroços de navio de guerra dos EUA, desaparecido em 1945

A Coreia do Norte divulgou uma nova animação esse fim de semana descrevendo um ataque de míssil no território americano de Guam. Cenas de um bem sucedido teste de míssil no Hwasong-14 ICBM aparecem logo após uma animação que se aproxima do território de Guam do espaço.

NK News foi o primeiro veículo de notícias em inglês a expor este vídeo, que além da ameaça de míssil mostra o Vice-presidente Mike Pence, o chefe da CIA Mike Pompeo, o Secretário de Estado Jim Matias e o Chefe de Gabinete da Casa Branca Joseph Dunford. Eles são consumidos por chamas em diversos momentos do filme.

O vídeo também mostra o Presidente Trump cercado de cruzes em um cemitério com a legenda “o destino do pecador Estados Unidos acaba aqui”.

“Se um único tiro conseguir esquivar do sistema de defesa aéreo de Guam, e cair nas águas que entornam o território, a ilusão da supremacia americana se desfará em frente a todo o mundo”, diz uma das legendas.

O vídeo termina com uma possível ameaça, mostrando uma contagem regressiva dos últimos dias de agosto, um calendário que parece fazer referência aos treinos conjuntos entre EUA e Coreia do Sul nestes dias na região. A Coreia do Norte não esta feliz com as atividades anuais, mas sua importância tem se elevado conforme o presidente Trump continua a imitar a retórica do ditador norte coreano Kim Jong-un.

Calendário do regime norte coreano mostrando uma contagem regressiva dos dias de agosto (Imagem: captura de tela/YouTube)

Defensores de Trump acreditam que ele esteja habilmente utilizando a teoria do louco de Richard Nixon, que opera na premissa que o inimigo ficará assustando se você for louco o suficiente para ordenar o ataque inicial. No entanto, especialistas acreditam que a chamada teoria do louco só funciona se ambos os países possuírem uma verossímil capacidade de contra-atacar.

No caso da Coreia do Norte, as desengonçadas ameaças de Trump de fato fazem todos no planeta menos seguros porque o isolado país não tem a capacidade de contra-ataque caso os EUA ataquem primeiro. No cenário em que a Coreia do Norte acredita que os EUA sejam ousados o suficiente para atacar primeiro, a teoria do louco faz com que a Coreia do Norte esteja ainda mais suscetível a autorizar o ataque inicial, uma vez que ele não teria nada a perder.

Presidente Trump em um cemitério e chamas (Imagem: captura de tela/YouTube)

Ninguém sabe o que irá acontecer na península coreana esta semana, mas claramente ainda não estamos fora de perigo. E graças ao USS John McCain ter deixado de funcionar esta noite, devido a uma colisão, temos um navio de defesa a menos. Então, é possível que o fim do mundo ainda não esteja completamente “cancelado”.

[NK News]

Imagem de topo: Flickr