Da última vez que ouvimos falar da usina nuclear de Diable Canyon, ela estava cercada por um batalhão de salpa, uma criatura marinha gelatinosa. Ontem à noite, as salpas ganharam — a Diablo Canyon está desligada, vencida pelo oceano.

O SanLuisObsipo.com relata que a instalação californiana, que gera eletricidade para mais de dois milhões de pessoas, foi forçada a se auto-desligar após hordas de salpas terem obstruído uma entrada de água para resfriamento crucial à usina. Muitos salpas! Esta é a melhor declaração, principalmente se você lê-la em um tom de voz sério:

“‘A física do oceano e a biologia se uniram contra Diablo Canyon’, disse Mark Moline, um biólogo marinho professor na Cal Poly.”

Talvez seja Gaia enviando uma mensagem para Diablo Canyon desprezando o homem pela sua audácia em dividir o átomo apenas para que possamos manter nossos Xboxes rodando a noite toda. Por que outro motivo haveria uma espécie capaz de se reproduzir assexuadamente de forma tão incrível e espontânea? E por que o oceano mandaria uma frota de salpas diretamente para uma usina nuclear? Isso não é um acidente. [SanLuisObsipo.com]