A frase foi proferida por Brad Anderson, presidente da divisão de soluções para empresas da Dell, em evento da empresa. Ele diz que “estamos mudando dramaticamente a formação de nossos negócios”, e nota que os resultados financeiros de 2011 validam a tese. A Dell bateu recorde em vendas para empresas, mas as vendas para consumidores caíram em 2%. O lucro com PCs para consumidores foi de apenas 1,5% do total.

Se a Dell está mesmo fazendo a transição de consumidores para empresas, parece que ela será menos dramática que no caso HP. Primeiro: Aongus Hegarty, gerente-geral para EMEA da Dell, lembra que esta estratégia não surgiu ontem: é um trabalho gradual que se desenrola há dois anos e meio.

Segundo: a Dell ainda ganha muito dinheiro com PCs. Por mais que os lucros sejam baixíssimos, em receita foram US$12,3 bilhões em 2011, ou 20% do total. Mesmo que o computador pessoal esteja perdendo importância, a Dell fatura alto com ele, e aparentemente não quer deixar o PC de lado: quer apenas se concentrar no setor empresarial. Hegarty diz que a empresa continua a investir em PCs, citando a linha de laptops XPS – mas, pelo visto, este será cada vez menos o foco da Dell.

Como diz o Techcrunch, provavelmente veremos “menos ênfase em netbooks de custo e margem baixos, e em PCs de entrada”. Enquanto isso, a Dell comanda sua nova divisão de software, inaugurada este mês, focada no mercado empresarial e comandada por um veterano da IBM. Sem smartphones e tablets relevantes, será este o futuro pós-PC da Dell? [PC Pro via TechCrunch]

Foto por Dell Inc./Flickr