Parece que Departamento de Defesa dos Estados Unidos considera o PlayStation 3 um melhor custo-benefíco, comparado com produtos da IBM projetados especificamente para a função, na hora de fazer upgrade em um supercomputador. Até porque a recente queda de preço ajuda a justificar uma encomenda de 2200 unidades da grande lápide da Sony.

Esta não a primeira vez que o DdD usa PS3 para supercomputação. De fato, estas 2200 unidades serão adicionadas a um cluster Linux que já conta com 336 PS3 usados pela Força Aérea americana. Segundo documentos para justificar gastos e compras do departamento, a aquisição foi feita puramente por questões de custo-benefício:

No que diz respeito a processadores Cell, um único servidor 1U configurado com dois processadores Cell de 3.2GHz pode custar até US$ 8K, enquanto dois PS3 da Sony custam US$ 600. Apesar do fato de que um único processador Cell de 3.2GHz pode alcançar mais de 200 GFLOPS, enquanto um PS3 alcança aproximadamente 150 GFLOPS, a diferença de custo aproximado por GFLOP faz do PS3 a única escolha viável para aplicações HPC.

Eu sou super a favor de observar o custo-benefício e fazer a compra certa. Mas não é meio estranho que alguém pensou nessa forma específica de economizar em processamento justamente alguns dias depois do lançamento de Modern Warfare 2? [Ars Technica via Boing Boing]