Não faz nem um ano que a Netflix se tornou o serviço exclusivo de streaming dos filmes da Disney. Agora, o lar do Mickey virou a casaca e anunciou que planeja tirar todos os seus filmes do serviço e inaugurar o streaming próprio em 2019.

• Primeira aquisição da Netflix é a dona dos quadrinhos Kick-Ass e Kingsman
• Cavaleiros do Zodíaco ganha remake em computação gráfica na Netflix

O plano foi anunciado durante o balancete da empresa realizado ontem (8) e a intenção é remover todos os filmes da Netflix e encerrar o acordo de streaming em 2019, o que significa que filmes como Toy Story 4 e Frozen 2, que estão previstos para serem lançados daqui a dois anos, nem chegarão à Netflix. Os direitos exclusivos garantidos ao serviço de streaming pela Disney começou a valer em setembro, e era o único lugar em que podíamos assistir os novos filmes da Disney, Marvel e Pixar.

Depois que o contrato de licenciamento foi anulado, a Disney planeja estrear o seu próprio serviço de streaming e algum momento de 2019 também, então é improvável que os títulos apareçam em algum outro lugar. O acordo atual afeta apenas os novos filmes da Disney, então não há nenhum efeito que envolva a relação atual da Netflix com a Marvel e o desenvolvimento de séries como Jessica Jones e Luke Cage, mas ainda assim é um forte golpe no catálogo.

Um comunicado à imprensa publicado no site oficial da Walt Disney confirma que o serviço de streaming da companhia que deve ser lançado não será lar exclusivo de seus filmes, mas também de conteúdos originais, incluindo outros títulos e programação de TV:

O novo serviço com a marca Disney se tornará o lar exclusivo nos Estados Unidos para a exibição de vídeo sob demanda a partir de assinaturas dos filmes live action e animados da Disney e Pixar, começando em 2019 com a programação que inclui as animações Toy Story 4, a sequência de Frozen e o Rei Leão em live-action, juntamente com outros filmes muito aguardados.

A Disney também fará um investimento significativo na programação anual de filmes originais, séries, conteúdos curtos e outros exclusivos da marca Disney para o serviço. Além disso, o serviço terá uma vasta biblioteca de conteúdo, incluindo os filmes da Disney e Pixar, e a programação de TV da Disney Channel, Disney Junior e Disney XD.

O CEO da Disney, Bob Iger, disse à imprensa que embora os filmes próprios da Disney definitivamente sairão da Netflix para o novo serviço, os direitos de exibição dos filmes da saga Star Wars e títulos da Marvel ainda estão sendo resolvidos – e, na verdade, esses filmes específicos talvez possam ficar em um local exclusivo como a Netflix.

Iger também comentou que o atual acordo da Netflix com a Marvel para produzir a série Os Defensores irá continuar, com o conteúdo permanecendo na Netflix depois de 2019:

Atualização – 10 de agosto às 9h00: A Netflix Brasil, por meio da sua conta no Twitter, afirmou que a não renovação do contrato da Disney com o serviço de streaming não afeta o Brasil, já que os acordos de licenciamento são feitos localmente.

[Variety, CNBC]

Imagem do topo: Lucasfilm