O AlphaGo, inteligência artificial do Google especialista no jogo mais complexo que já criamos, bateu os melhores do mundo algumas vezes e foi aposentada. No ano passado, pouco tempo depois do anúncio de que deixaria os campeonatos, foi lançado um documentário que conta parte da saga das vitórias do algoritmo. Agora, o filme está disponível na Netflix.

• Avanço impressionante em inteligência artificial nos aproxima da singularidade
• Inteligência artificial Alpha Go vai se aposentar depois de vencer três vezes o melhor do mundo

O filme narra o torneio entre o AlphaGo e o sul-coreano Lee Sedol, em 2016. Na época, Sedol era o campeão mundial do jogo de tabuleiro, no qual os jogadores colocam pedras pretas e brancas em um tabuleiro 19 x 19, e cercam peças do adversário para capturá-las, até controlar pelo menos 50% do tabuleiro. O jogo é considerado o mais complexo que já criamos por causa das infinitas possibilidades. A inteligência artificial ganhou por 4 a 1.

Em 2017, a inteligência artificial competiu com Ke Jie, líder do ranking de melhores jogadores de Go no mundo, e o venceu três vezes consecutivas. Além disso, a máquina bateu um time com cinco dos melhores jogadores no Future of Go Summit, em Wuzhen, na China. Nesta ocasião, foi anunciada sua aposentadoria.

A DeepMind é a desenvolvedora do AlphaGo e fica baseada em Londres, na Inglaterra. A companhia foi comprada pelo Google em 2014 por cerca de US$ 500 milhões e utilizou o famoso jogo de tabuleiro chinês como plataforma para mostrar suas capacidades. Deu certo: quando Lee Sedol perdeu o torneio, o governo sul-coreano anunciou a injeção de US$ 860 milhões em inteligência artificial.

Mesmo com a aposentadoria do AlphaGo, a DeepMind tem feito bom proveito das tecnologias que desenvolveu graças ao jogo de tabuleiro. “O time de pesquisa por trás do AlphaGo vai colocar sua considerável energia no próximo conjunto de grandes desafios, desenvolvendo algoritmos avançados em geral que podem um dia ajudar cientistas a superar alguns dos nossos problemas mais complexos, como encontrar novas curas para doenças, diminuir dramaticamente o consumo de energia ou inventar materiais revolucionários”, disse na época o co-fundador e CEO da DeepMind, Demis Hassabis.

Recentemente, o AlphaGo recebeu uma grande atualização que dava a capacidade de ensinar a si próprio como dominar o jogo sem nenhuma intervenção humana. Em um torneio que colocou IA contra IA, a versão melhorada, chamada de AlphaGo Zero, derrotou o AlphaGo normal por incríveis 100 jogos a zero.

O documentário AlphaGo já está disponível na Netflix, inclusive no catálogo nacional, e é muito bem avaliado no Rotten Tomatoes (100%) e IMDb (8,5). Confira o trailer abaixo:

Foto do topo: Lee Jin-man/AP