Muitas adaptações de animes para live actions são objetivamente terríveis, mas Dragon Ball Z: Light of Hope, da Robot Underdog, consegue se destacar positivamente na multidão. Não com grandes valores de alta produção ou sequências de luta brilhantes, mas com um sincero amor e respeito pela série em que é baseado.

Light of Hope é um curta de 35 minutos baseado na Saga dos Androides, que foca especificamente na linha do tempo do futuro em que os Androides 17 e 18 arrasaram o mundo, deixando apenas alguns sobreviventes. Depois de quase todos os Guerreiros Z terem sido derrotados, Gohan, Bulma e seu filho Trunks trabalham duro, dia e noite, tentando desvendar como poderiam ser capazes de salvar o mundo.

Na série original, o pouco que vimos do futuro distópico de Trunks sempre pareceu escasso em termos de transmitir o quão desolado o lugar era. Havia ruínas, claro, mas a paleta de cores brilhantemente saturada de Dragon Ball Z nunca foi muito apropriada para retratar terras desoladas. Light of Hope é fiel à história que o Trunks do futuro um dia conta aos Guerreiros Z, depois de viajar para o passado para alterar seu futuro, mas o filme é repleto de uma espécie de medo iminente e desesperança que pouco permearam o anime.

No filme, vemos Gohan treinando um jovem Trunks para uma batalha que, em certo nível, ambos sabiam que não podiam vencer, enquanto Bulma trabalha em uma máquina do tempo experimental de que ela não está completamente certa que vai funcionar. Os androides passam seu tempo assassinando o que restou dos seres humanos e ponderando o que vão fazer em seguida uma vez que exterminem todos eles.

Quando as palavras “Dragon Ball Z” e “live action” são colocadas juntas, o amplamente criticado Dragon Ball: Evolution, de 2009, vem à mente e pode, inicialmente, te desanimar da ideia de um projeto como Light of Hope. Mas não deveria. A equipe por trás do filme obviamente tem um amor pelo material fonte, e isso transparece na tela, em momentos claramente inspirados pelo anime.

Embora a produção sofra de alguns problemas que, virtualmente, todos os filmes de fã têm, ela tem mais qualidades do que defeitos e, definitivamente, tem uma boa intenção. Qualquer um em Hollywood que estiver buscando fazer outro filme live action de Dragon Ball Z deveria assistir a Light of Hope. Embora as chances de haver alguém sejam quase nulas.

Imagem do topo: RobotUnderdog