Neste domingo, Edward Snowden – pivô do escândalo de espionagem da NSA – mencionou em entrevista ao Fantástico que seu asilo temporário na Rússia acaba em agosto. Ele acrescentou que gostaria de morar no Brasil: “de fato, eu já pedi asilo ao governo brasileiro”, afirmou ele.

Assim começou uma aparente confusão de que ele fez o pedido recentemente, algo que o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, vem se esforçando em negar.

Na entrevista, Snowden deixa claro que o pedido de asilo foi feito há muito tempo:

Fantástico: Você gostaria de viver no Brasil?

Snowden: Eu adoraria morar no Brasil. De fato, eu já pedi asilo ao governo brasileiro.

Fantástico: Então você mandou um pedido?

Snowden: Sim. Quando eu estava no aeroporto, mandei um pedido a vários países. O Brasil foi um deles. Foi um pedido formal.

Isso aconteceu em julho do ano passado. Na época, o Itamaraty confirmou que recebeu o pedido, feito à embaixada brasileira em Moscou. O ministério então disse e repetiu: “não há intenção de responder”.

Na época, Figueiredo não cuidou disso: ele era representante permanente do Brasil na ONU, e só virou ministro das Relações Exteriores em agosto. Agora, ele diz e repete que Snowden não pediu asilo ao Brasil.

Bem, ele não fez esse pedido recentemente, ou teria dito isso na entrevista do Fantástico: afinal, foi sua maior exposição na mídia brasileira, e seu asilo na Rússia acaba em breve.

Mas parece que, se Snowden queria levantar na imprensa o assunto de seu asilo político, ele conseguiu: Figueiredo diz ao G1: “Não é uma resposta que se dê com um ‘sim’ ou ‘não’. Se chegar o pedido, será analisado, mas não chegou”. Agora é só pedir, Snowden. [G1]

Atualizado em 05/06