Se você quiser colocar uma máscara cirúrgica, luvas de borracha, óculos, protetores de ouvido e se enfiar dentro de uma bolha de plástico antes de ver esse vídeo, ninguém vai te julgar. Porque uma epidemia se espalha de maneira absurdamente rápida. Usando como base a rede de transporte aéreo que interliga o mundo, físicos teóricos criaram um modelo que mostra como uma doença proveniente de uma cidade pode contaminar todo o planeta.

O físico teórico Dirk Brockmann e sua equipe criaram uma simulação usando uma epidemia hipotética com características semelhantes às da gripe suína dentro do contexto do mundo globalizado.

O conceito por trás da simulação é relativamente simples: mesmo que algumas cidades estejam próximas umas das outras em termos de distância, as pessoas viajam para lugares próximos com menos frequência do que o fazem para cidades mais afastadas. Então é mais provável que a doença se espalhasse pela rede de transporte aéreo e não tanto através de estradas, navios e etc.

Depois de assistir ao vídeo e tremer de medo, você pode ler mais sobre o estudo de Brockmann aqui e no Fast Company.

[Imagem via]