Qualquer escoteiro que se preze gosta de colecionar broches, distintivos, medalhas ou alguma coisa que necessite de algum esforço para ser conseguida e faça a roupa dele ser diferente da do coleguinha (Lembre de Up!). A Boy Scouts of America (a associação das associações dos escoteiros dos EUA) lista 126 distintivos oficiais, de estudo de mamíferos a ciência nuclear. Todos legais. Mas este aí do lado, anunciado hoje, gerou polêmica e piadas. Faz sentido dar a um moleque que deveria estar na floresta aprendendo a dar nós e fazer fogueiras um troféu/achievement por jogar videogames? 

Faz todo o sentido. Acompanhe.

 Até o Gizmodo americano achou graça da aparente bizarrice da coisa. Mas olhando com calma, tudo se encaixa. Os escoteiros americanos têm esse lance de medalhas de mérito desde 1911, e algunas distintivos criados na época continuam até hoje, como a de primeiros socorros (boring) e arco-e flecha (legal). Para o centenário da associação, ano que vem, eles estão tentando se atualizar, criando essa infame medalinha do joystick e outras como a de mapeamento com GPS e robótica. 

Aliás, a dos videogames – que na verdade é um enfeite para o cinto – é específica para os escoteiros-mirins ("Cub Scouts", ou "Lobinhos", em português) e para conseguí-la não é preciso “matar 850 prostitutas em GTA IV“ ou coisas do tipo, mas completar uma lista de tarefas do nível very easy, como: 

  • Saber explicar por que é importante ter um sistema de classificação etária para os games.
  • Montar com seus pais, e seguir, uma lista de tarefas caseiras que inclua um horário para jogar videogame entre as outas atividades.
  • Jogar um campeonato de videogame amigável em família.
  • Listar cinco dicas que poderiam ajudar algum novato a jogar melhor um jogo que você sabe jogar bem.
  • Escolher um jogo de videogame que se quer comprar e então comparar o seu preço em no mínimo três lojas diferentes.

Parece chato. Mas é bom.

Eu tenho a impressão que os escoteiros são muito zoados por aí, mas na verdade são crianças aprendendo todo tipo de coisas úteis para a vida futura e para o convívio em família e sociedade. O fato de uma organização tão conhecida por valorizar a natureza e a prática de atividades sociais ao ar livre listar tarefas relacionadas a games só mostra que os jogos são parte da cultura, e tão presentes na vida das crianças hoje quanto, sei lá, LEGO ou bonecas. 

Não se pode fugir dos games enquanto formadores de caráter hoje em dia, ou ignorá-los como uma atividade menos popular, então que se use-os para ensinar coisas boas, certo? E ganhar medalhas. Ganhar medalhas é legal.