Vendo este vídeo, podemos ver como as fontes mais comuns são cruéis para leitores disléxicos, que têm dificuldade em ler, escrever e soletrar. Se a fonte Dyslexie da Studio Studio fosse usada com mais frequência, principalmente na área de educação, ler seria mais fácil – tanto para quem tem dislexia, como para quem não tem.

Apenas algumas mudanças em uma fonte comum fariam uma diferença enorme, principalmente em colocar mais peso à parte inferior das letras – assim cada linha de texto fica mais coesa. Assista ao vídeo acima e me diga se você achou mais fácil ler a Dyslexie que uma fonte comum. A fonte está à venda a partir de €225 (R$500) por ano. [Studio Studio via The Next Web]