O scanner de mesa é uma invenção maravilhosa, mas não funciona bem quando está molhado. Nathaniel Stern não deixou isso pará-lo: o artista norte-americano, conhecido por seus designs experimentais de câmeras, criou uma versão à prova d’água de um scanner capaz de capturar diversas imagens fantásticas do mundo aquático.

“Tudo vazou, tudo quebrou, nada saiu como eu queria ou esperava”, Stern escreve em seu site ao descrever o projeto Rippling Images, que consumiu meses de aulas de mergulho até ele se preparar para a ação. O produto final certamente valeu o esforço – eis o que ele tem a dizer:

Para o Rippling Images, eu trabalhei com uma equipe para produzir um scanner adequado para água, incluindo um hardware e software customizados, e comecei a preparar uma série de trabalhos digitais enquanto mergulhava em um recife de coral na costa de Key Largo, na Flórida. Meu objetivo era uma exibição onde local e tecnologia – suas limitações, possibilidades e potenciais – teriam grande parte na constituição e construção de formas impressas. Meus movimentos embaixo d’água, minha relação com a vida e gravidade, o que eu via e não conseguia ver, peixes e plantas, respiração e fluidez, tudo isso afeta e é afetado pelas imagens.

Você pode conferir todas as imagens no site de Stern. Elas são bizarras e bonitas ao mesmo tempo, e bem diferente de qualquer outra fotografia do mundo submarino que já vimos. É quase como se olhássemos para o mundo da mesma forma que fazem os peixes. [PetaPixel]

Imagem de topo: Nathaniel Stern.