O vídeo, obviamente, já foi tirado do Youtube, mas Emory aparentemente havia incluído dois esclarecimentos escritos antes e depois do clipe deixando claro que nenhuma crianca estava presente enquanto ele cantava suas baixarias.

Bom, será que é uma boa ideia fingir que está cantando coisas assim em frente a um monte de crianças? É claro que não! Mas a noção de que este vídeo constitui material abusivo parece completamente absurdo, não? Mesmo sem ter noção das complexidades legais do caso, suponho que ele vai citar a Primeira Emenda, da liberdade de expressão, em seu favor.

Enquanto isso, Emory espera o dia de seu julgamento, provavelmente pensando em como fazer um novo viral, mais tranquilo. [HyperVocal]