Como você provavelmente já suspeitava, a enorme coleção de registros telefônicos da NSA “não teve nenhum impacto na prevenção a atos de terrorismo”, de acordo com um novo estudo. Na verdade – o que talvez seja mais interessante – o problema da agência não era a ausência de informações, mas o excesso de segredos.

No estudo, a New American Foundation revisou 225 casos de terrorismo e descobriu que investigações tradicionais e ações policiais foram mais importantes para a prevenção de ataques. Cerca de um terço das informações em casos de terrorismo vieram de denúncias ou de informantes, enquanto mandados de segurança tradicionais foram usados em 48 casos. Dito isso, a enorme coleção de metadados telefônicos forneceu evidências em apenas um caso, e nem era uma real ameaça de ataque contra os Estados Unidos.

Os resultados do estudo da New America Foundations são notáveis, mas não surpreendentes. Afinal, a cúpula do Presidente Obama disse há algumas semanas que o programa NSA não era essencial para a prevenção contra ataques, e que evidências realmente úteis “poderiam ser obtidas usando mandados judiciais tradicionais.” Eles também concordam que os segredos da NSA estão trazendo mais problemas do que soluções.

O momento da divulgação do estudo não poderia ser melhor. O presidente Obama vai anunciar grandes reformas na NSA e em outras áreas da vigilância governamental americana no dia 17 de janeiro e espera-se que ele siga muitas das recomendações de seus conselheiros. No fim das contas, talvez a NSA consiga fazer alguma coisa que não seja espionar pessoas pelo mundo. Talvez eles possam fazer alguma coisa útil! [New America Foundation via Washington Post / Imagem via AP]