Os EUA acharam e mataram Osama bin Laden em um complexo decrépito e em ruínas, sem qualquer contato com o mundo exterior. Mas em 2001, o jornal The Times do Reino Unido, e o Pentágono, achavam que ele estava vivendo em uma superfortaleza de um vilão dos quadrinhos.

O infográfico absurdo, que surgiu de boatos e boatos vindos de um ex-soldado russo, colocavam Osama em um bunker que daria inveja a Lex Luthor. Com túneis tão profundos quanto o World Trade Center era alto, o lugar parece um super-esconderijo que eu teria desenhado quando tinha oito anos: saídas secretas, armadilhas-surpresa, esconderijo com lança-mísseis, tudo profundo o bastante em uma montanha (para aguentar bombardeios) e grande o bastante para até 1.000 pessoas. Então, sim, ruim o bastante para a imaginação da imprensa se descontrolar com visões de uma mansão do terror de Osama. Mas a coisa ficou pior: ela teve a co-assinatura do Secretário da Defesa americano, Donald Rumsfeld, que espumou a boca de tanto entusiasmo em caçar Obama.

Tim Russert, apresentador do programa de TV Meet the Press, conversou com Rumsfeld. Russert descreveu a fortaleza assim:

Um sistema de ventilação para permitir que as pessoas respirassem e continuassem suas vidas. Um depósito de armas e munição. E você pode ver aqui as saídas levando ao local, e as entradas grandes o bastante para dirigir caminhões e carros, e até tanques. E energia hidrelétrica própria, para manter as luzes acesas, e até mesmo sistemas de computador e de telefonia.

Ao que Rumsfeld respondeu: “Oh, pode apostar. Isto é coisa séria. E não tem só uma dessas. Há várias. E elas têm sido usadas de forma bastante eficiente.”

Bem, na verdade, é altamente provável que isto nunca tenha existido na vida real. É difícil imaginar como algum profissional poderia ter sido levado por esta fantasia de alta arquitetura terrorista. Osama não estava em uma “fortaleza nas montanhas” no Afeganistão: ele estava em um casebre no Paquistão, que mais parecia um motel mal-decorado. Se essa fortaleza existia mesmo, por que Osama não estava lá? Cansou das montanhas e foi pra cidade?

E mesmo sem essa fortaleza mística, e mesmo ele não estando dentro das montanhas, foram dez anos até ele ser encontrado. [Edward Jay Epstein via Brainiac/Boston.com]