Parece que certas tarefas se recusam a migrar para a internet no Brasil. Marcar consulta com o médico é uma delas: com exceção de poucos convênios, na web o máximo que você consegue é achar o telefone do consultório. Felizmente, diversos sites no Brasil prometem mudar isso.

Dr. Busca, Yep Doc e go2Doc têm basicamente o mesmo objetivo e funcionamento. Você escolhe o tipo de médico que está procurando, a localização desejada e seu plano de saúde. O site então lista os médicos e horários disponíveis, e você marca a consulta na hora. O serviço se modela no americano ZocDoc, e é gratuito para os pacientes – os médicos, por sua vez, pagam mensalidade para colocar seus horários no site.

Dependendo do serviço, você até recebe aviso por e-mail e SMS, além de lembrete quando sua consulta estiver chegando. Mas por enquanto, os três sites têm cobertura limitada: em meus testes, eles parecem funcionar apenas em São Paulo, e oferecem poucos médicos – mas a tendência é crescer.

O Dr. Busca, por exemplo, está recebendo investimentos pela terceira vez, e participou do Programa Start-Up Chile, no qual o governo chileno injeta capital em novas empresas de tecnologia. (O projeto foi selecionado por experts do Vale do Silício.) Assim, a empresa planeja se expandir para outros estados – ainda este ano – e também para outros países da América Latina.

O Dr. Busca foi criado ano passado por Raphael Barros e Bartolomeu Cavalcanti, de Recife. Cavalcanti diz à Exame que “a princípio, era para ser um site de reservas de mesa em restaurantes”. Mas isso mudou quando Raphael adoeceu: ele ficou com dor de garganta e não queria ligar para diversos consultórios para não piorar – aí veio a ideia de criar o site.

O dinheiro do site vem da mensalidade de R$200, paga por cada médico que coloca sua agenda no site. O Dr. Busca oferece mais de 150.000 horários, e pode fechar o ano de 2012 com um faturamento de R$3 milhões. [Exame e Veja]