Temos más notícias para as pessoas com marca-passo. Um novo estudo descobriu que as peças que vão no ouvido dos fones podem deixar o aparelho vital meio confuso. Portanto, enquanto você suspira ouvindo Killing Me Softly de Lauryn Hill enrolando os fones em torno do seu pescoço, eles podem muito bem estar….errr….matando você suavemente. Com sua música*. Com ímãs.

“Fones de ouvido contêm ímãs e alguns destes ímãs são bem potentes”, disse o Dr. William Maisel, um cardiologista do Centro Médico Diaconisa Beth Israel. Ele acrescentou a advertência “tarde demais, queridão” de sempre, é lógico, ao dizer: “Eu certamente não acho que as pessoas devam se preocupar muito com esta informação”.

O pior de tudo é que estamos falando de ímãs, ou seja, o perigo está por perto mesmo que o seu player esteja desligado. Das 27 pessoas envolvidas no estudo do marca-passo, quatro sofreram “interferência” quando algum fone de ouvido foi colocado a uma distância de 2,5cm dos seus peitos. Um paciente teve o marca-passo reiniciado. 10 dos 33 pacientes com desfibriladores implantados sofreram a mesma interferência. “Interferência” é classificada como qualquer coisa entre “imperceptível para o paciente”  a palpitações do coração. No caso dos desfibriladores, a interferência pode impedir que o aparelho descarregue um choque para salvar a vida do paciente.

Eu agora vou relacionar alguns dos trocadilhos sem-graça com músicas que pensei enquanto escrevia este post: Shot Through the Heart, Heartbreaker e a já mencionada Killing Me Softly. Sua vez. [Yahoo News]

*NT: …with his song, telling my whole life with his words…