O Escritório de Pesquisa Naval acabou de aprovar um subsídio de 1,6 milhões de dólares para uns pesquisadores da Universidade da Califórnia em San Diego a ser usado para construir um “hospital de campo em um chip”. O sistema monitorará alguns biomarcadores por desvios dos níveis de segurança, sendo que em sob determinadas circunstâncias ele automaticamente medicará o seu usuário. Apesar das forças armadas esperarem que tal dispositivo possa administrar primeiros socorros aos soldados feridos, a tecnologia também pode ter muitos usos práticos na medicina, especialmente para aplicar insulina em diabéticos ou anestesia em quem sofre de dores crônicas.

De todo modo, esqueça os velhotes – as aplicações militares são o que empolgam nisto. Pegue a blindagem corporal atual de um soldado, óculos de visão noturna e equipamento de comunicação, jogue uma unidade de tratamento médico automática e voilà! Você basicamente terá um traje ambiental do Gordon Freeman. Não existe indicação sobre o traje fazer aquele indefectível som de “uhhuummuhhuummuhhuumm” como o do Sr. Freeman, mas também não há nenhuma indicação de que não o fará. [Medgadget]