A Samsung ainda está mostrando o Galaxy S III em Londres, mas antes mesmo do final da apresentação ficou claro o foco dos sul-coreanos em otimizar o software para facilitar a vida do usuário. As “interações naturais” estão roubando a cena e… hey, é você, Siri?

O reconhecimento de voz do Galaxy S III atende pelo nome de S Voice e, não fosse esse detalhe e o fato de estar em um smartphone da Samsung, poderia muito bem se passar por Siri. As interações possíveis, as demonstrações, até a forma de usar lembram muito a solução da Apple. De qualquer forma, o celular adia o despertador se o usuário simplesmente dizer “adiar”. Killer feature que deve aumentar consideravelmente o índice de desemprego entre os donos do S III.

Além desse importante recurso, o S Voice também controla a área multimídia, eventos do calendário, SMS/MMS e outros recursos. Aliado ao Smart Stay, torna toques na tela menos comuns e necessários. Esse outro recurso se aproveita da câmera e do sensor de proximidade para antever ações do usuário; se ele está lendo um livro, a câmera frontal rastreia seus olhos e passa as páginas automaticamente, se está trocando mensagens com um amigo, ao colocar o celular na orelha o Galaxy disca para esse amigo, sozinho. Tanta tecnologia ajudará a deixar o telão de 4,8″ com menos marcas de dedos, certamente.

Durante a apresentação, apenas uma referência, no final, ao Android, mais especificamente ao Ice Cream Sandwich. Apesar do novo processador quad-core poderoso e das outras características de hardware matadoras, parece ser no software exclusivo que a Samsung apostou a maior parte das suas fichas. Será que uma TouchWIZ bombada será o bastante para conquistar os consumidores?