Estas são algumas das mais nítidas imagens macroscópicas que já vimos

20 de outubro de 2014 às 17:56

Este é um besouro fotografado com uma Macropod - "uma solução de imagem de baixo custo, portátil e tridimensional" que permite que cientistas quebrem os limites da profundidade de campo de fotografia macro ao tirar múltiplas exposições e uni-las em uma única imagem ultra-nítida usando software.
Macropod supera as limitações extremas da profundidade de campo em ótica destinada a imagens de espécimes menores. Normalmente, lentes projetadas para macro só vão renderizar uma pequena fração da profundidade da espécime em foco nítido em uma exposição. O Macropod permite que o usuário selecione e faça múltiplas exposições em incrementos precisos pelo eixo-Z (profundidade) e assim cada area de exposição de foco nítido se sobrepõe à exposição anterior e seguinte.

Essas imagens fonte então são transferidas para um computador e misturadas por um software. Esse programa encontra e junta apenas os pixels focalizados de cada exposição em uma única imagem.


Os comentários estão desativados.