O garoto comprou a arma por S$ 15 enquanto estava em férias na Bulgária – o que faz da Bulgária parecer um lugar fodão para ir durante as férias – e entrou com o bagulho (capaz de uma descarga de 30.000 volts) na escola. Ele deu choque em três de seus colegas, aparentemente sem perceber que o ataque com uma arma é de fato contra a lei, e foi preso logo em seguida.

Essa é uma história meio assustadora, já que "arma de choque" poderiaser facilmente substituída por "arma real", e os resultados poderiam ser um bocado piores. Essa arma particularmente não é muito perigosa, certamente não tão forte para matar qualquer pessoa, mas o moleque provavelmente não sabia disso. Ele aparentemente "pediu desculpas" por agir como um jackass, o que é legal da sua parte, me parece. Mas o real vilão dessa história é a nação da Bulgária. O que pega, galera? Vocês não regularam armas deste tipo?